Albergaria-a-Velha: Novas empresas podem ajudar a reduzir impacto económico da pandemia

2339
Albergaria-A-Velha, zona industrial.
Dreamweb 728×90 – Video I

O presidente da Câmara de Albergaria-A-Velha assumiu que vê com “alguma apreensão o reflexo que a atual pandemia irá ter no setor económico”, nomeadamente no emprego.

António Loureiro informou o executivo que tem feito “diversas visitas” a empresas locais “no sentido de promover “uma avaliação do impacto” das medidas adotadas no Estado de Emergência e de situação de Calamidade.

O assunto foi levantado em recente reunião de Câmara pelo vereador do PSD Licínio Pimenta, ao constatar a subida da taxa de desemprego nacional relacionado com as atuais circunstâncias originadas pela pandemia, considerando que deve “merecer atenção e preocupação” o facto de Albergaria-a-Velha aparecer como o concelho do distrito com maior taxa.

O presidente da edilidade acredita que o problema pode ser minorado atendendo à abertura de novas empresas na Zona Industrial de Albergaria-a-Velha, existindo a “previsão de investimentos, num curto espaço de tempo, que traduzirão uma mais-valia para a contratação de mão-de-obra, alguma dela qualificada e não de remunerações mínimas.”

Assumiu, contudo, que também surgiram problemas em algumas empresas devido a situação financeira complicada.

Ainda existem setores locais com dificuldades na laboração, por falta de mão-de-obra, designadamente na área da construção civil.

A nova Residência Montepio também enfrentou dificuldade em recrutar colaboradores na área assistencial (idosos).

Publicidade, Serviços & Donativos