Águeda: Que Natal queremos?

675
Natal de 2020, Águeda.
Smartfire 728×90 – 1

O PSD de Águeda tendo conhecimento que o atual Executivo efetuou um investimento global de 311.000€ na iluminação Natalícia, o 4º maior investimento nacional, apenas inferior aos Municípios de Gaia, Porto e Lisboa, representando um contributo de cada habitante da cidade de 22€, muito superior a todos os outros, torna público o seguinte:

Entendemos que a época Natalícia deva significar celebração e também investimento, pois todos desejamos o mesmo, ou seja, passar o Natal com aqueles que nos são mais próximos, e que a economia também cresça como esperado nesta altura sempre fundamental para muitos empresários.

Mas, tendo em consideração a atual situação pandémica muito grave que atravessamos, e estando infelizmente Águeda sob as restrições máximas determinadas pelo Governo, onde o essencial é que se evite o contacto social, entendemos que seria mais prudente efetuar um investimento nas iluminações mais reduzido e sobretudo diferente.

O Executivo devia investir em decorações, eventos ou meios que não facilitassem o ajuntamento, e naqueles que serão os mais afetados pela crise, fruto da ausência de visitantes que de forma massiva marcariam presença nas zonas envolventes, reduzindo drasticamente o perigo de contágio entre a população.

Para concretizar este objetivo reforçamos a necessidade de se adotar urgentemente medidas concretas, com visão e rigor, mas sobretudo com eficácia na ajuda aos que mais precisam.

1ª medida – Gabinete de Apoio ao Empreendedorismo

A implementação das medidas obrigaria a uma coordenação efetiva por parte de uma estrutura própria, criada para o efeito, mas que poderá continuar em funções pós – crise, e nesse sentido propomos a criação de um Gabinete de Apoio ao Empreendedorismo, contemplando a resposta a tempo inteiro de 3 profissionais, nas seguintes áreas: contabilidade, psicologia e jurídica.

2ª medida – Apoio às Microempresas

Disponibilizar um apoio de 5000€ a microempresas até um limite de 100 candidaturas para investimentos ligados à Transformação Digital das mesmas, previamente efetuadas no Gabinete de Apoio e respetiva aprovação, de forma ágil e célere.

Trata-se também de um estímulo para a adaptação das mesmas a este novo Paradigma, em que mais do que apenas apoiar financeiramente, estas devem ser estimuladas para que a economia circular entre definitivamente na cultura empresarial, pois a criação de recursos digitais trará resultados mais eficientes, e representará novas oportunidades.

Continuamos a viver tempos de pouca transparência e falta de coragem para decidir, cedendo ao comodismo de atuar sempre da mesma forma.

Comissão Política do Partido Social Democrata de Águeda

Publicidade, Serviços & Donativos