Águeda: Autarquia garante parte das rendas de famílias mais necessitadas

1708
Câmara de Águeda, Paços de Concelho.
Livro728

A Câmara de Águeda atribuiu cerca de 90 mil euros de subsídios ao arrendamento, abrangendo 53 agregados familiares do concelho que estão “em dificuldades económicas.”

Segundo uma nota de imprensa, a atribuição do subsídio varia, por agregado familiar, oscilando entre os 750 e 3.072 euros anuais, atendendo à taxa de esforço mensal do agregado.

“Este é o apoio à habitação que a Câmara de Águeda defende ser o mais justo e prático”, explicou Jorge Almeida, presidente da edilidade, acreditando que a medida “dinamiza o parque habitacional existente no concelho para arrendamento”.

O edil lembra que perante as dificuldades financeiras de muitas famílias “alguns proprietários não colocariam as suas casas no mercado de arrendamento por receio de incumprimento do pagamento da renda”. Agora, com este protocolo, uma parte significativa da renda fica garantida.

O apoio agora concedido terminará a 31 de dezembro, sendo que os interessados em beneficiar deste subsídio devem apresentar novas candidaturas para o ano civil de 2021, até ao dia 31 de dezembro deste ano.

O incumprimento do protocolo estabelecido implica a impossibilidade de o arrendatário se candidatar a qualquer apoio habitacional da Câmara de Águeda durante cinco anos.

Publicidade, Serviços & Donativos