Águeda: Arrancaram as obras para instalar futuras residências universitárias

3496
Futuras residências universitárias, Águeda.
Dreamweb 728×90 – Video I

As obras de requalificação das residências universitárias de Águeda, na Rua Comandante Pinho e Freita, “estão a a decorrer e já são visíveis alguns dos trabalhos efetuados”, informa a autarquia local.

Os edifícios em causa ocupam as antigas residências dos oficiais da antiga Escola de Sargentos, que foi encerrada em 1977, sendo que estavam, desde então, desabitadas.

Um investimento de 592.862 euros que irá ser “uma mais-valia” para os alunos que frequentam a Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda (ESTGA), polo politécnico da Universidade de Aveiro.

Águeda tem evidenciado “falta de resposta no alojamento local para os jovens que vêm estudar para o concelho Águeda”, como lembra Jorge Almeida, presidente da Câmara, sitado em nota de imprensa, lembrando que a construção das residências “passou por vários processos, com muitos avanços e recuos, mas que conheceu o seu desbloqueamento em maio do ano passado, com o arranque das obras”.

Além da construção de raiz de um novo edifício autónomo, está em curso o restauro de edifícios e anexo existentes.

O complexo é composto por quatro edifícios, sendo que dois são blocos de apartamentos, com dois pisos cada (rés-do-chão e primeiro andar), que disponibilizam um total de 63 camas; um outro é um espaço polivalente, situado nas traseiras destes blocos (com casa-de-banho, lavandaria e zona técnica); e o outro, na zona lateral do complexo, destina-se a escritório e a uma zona de entrega de roupa.

Quanto aos edifícios centrais são constituídos por oito apartamentos, sendo que cada um tem quatro quartos duplos (à exceção de um quarto num dos apartamentos, que é simples e destina-se a pessoas com mobilidade reduzida), cozinha com copa, três casas-de-banho (uma completa, uma com duche e outra de serviço) e uma zona de entrada onde está disposta uma pequena área de estudo equipada com secretárias comuns e cadeiras.

Na zona exterior, onde antes estavam os anexos e garagens, foi construída uma sala de estudo comum, que terá capacidade para 40 pessoas e será equipada com 10 secretárias individuais e uma outra zona com mesas corridas. Esta sala terá instalações sanitárias de apoio, acessíveis a pessoas com mobilidade condicionada.

O complexo tem quatro lugares de estacionamento, sendo um para pessoas com mobilidade reduzida.

Publicidade, Serviços & Donativos