Água: Transparente, mas com tanto por descobrir…

607
Imagem UA.
Dreamweb 728×90 – Video I

Para garantir a disponibilidade e a gestão sustentável da água, é essencial monitorizar as pressões que são exercidas sobre os sistemas aquáticos.

Por Diana Lima, Mário Pacheco e Nelson Abrantes *

A água assume diferentes significados e perceções para diferentes pessoas e organizações. Para o Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) significa um desafio à escala global e uma missão, traduzidos no desenvolvimento de uma investigação transdisciplinar, catalisadora de avanços sociais, educacionais e ambientais. Em perfeito alinhamento com o tema “Valorizar a água”, podem ser referenciados alguns projetos de investigação paradigmáticos da diversidade das suas intervenções.

A utilização da água na produção de alimentos encerra um mundo de oportunidades, mas também de preocupações, com destaque para a necessidade de redução da respetiva pegada hídrica. É neste contexto, e em linha com os princípios da economia circular, que se desenvolve o projeto Europeu AQUACOMBINE, que visa o desenvolvimento de sistemas integrados de aquaponia para coprodução de plantas halófitas, peixes, crustáceos, compostos bioativos e bioenergia.

Para garantir a disponibilidade e a gestão sustentável da água, é essencial monitorizar as pressões que são exercidas sobre os sistemas aquáticos. Identificado a agricultura com uma das principais fontes de poluição aquática difusa, o projeto Europeu SPRINT, através de uma abordagem de saúde global, ajudará na implementação de caminhos de transição inovadores conducentes a uma agricultura mais sustentável e por conseguinte com menor impacto nos recursos aquáticos. Por seu lado, reconhecendo que os incêndios florestais são igualmente uma fonte de poluição difusa de elevada expressão no nosso território, o projeto AQUAFIRE pretende gerar novo conhecimento sobre os impactos dos incêndios nos sistemas aquáticos e saúde humana.

A sustentabilidade dos recursos aquáticos passa igualmente pelo desenvolvimento de tecnologias alternativas e de baixo custo que sejam eficientes na remoção de contaminantes antropogénicos. No âmbito do projeto REM-AQUA são estudados tratamentos com base na utilização da luz solar para degradar fármacos, enquanto no projeto WasteMAC são produzidos materiais magnéticos, a partir de resíduos industriais, capazes de os sequestrar da água. Ambos os projetos constituem soluções para um futuro sustentável dos recursos hídricos.

Dia 22 de março assinalou-se o Dia Mundial da Água. Mesmo sendo transparente, a água ainda tem tanto por descobrir e, entendendo-a não como um produto comercial, mas como um recurso natural que urge proteger e valorizar, contribuir para o seu uso racional e sustentável é um ecocentrismo incontornável.

* Investigadores do Departamento de Biologia/Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM), da Universidade de Aveiro. Texto publicado originalmente no site da UA.

Publicidade, Serviços & Donativos