Futebol distrital / BM: “Vitória suada, mas inteiramente justa” – Ricardo Maia, após receção à LAAC (4-3)

981
Beira-Mar - LAAC (Foto do Facebook do Beira-Mar).

O treinador do Beira-Mar admitiu que a sua equipa foi feliz na receção à LAAC, que vendeu cara a derrota (4-3), ontem em Aveiro.

A vantagem ao intervalo (3-1), e as oportunidades perdidas para garantir um resultado mais expressivo, não levavam a pensar que os aguedenses iriam relançar a partida e até conseguiram a derradeira ocasião que esteve perto de dar o empate.

Artigo relacionado

Futebol distrital: BM conquista 1ª vitória do ‘centenário’ na receção à LAAC (4-3)

“Pelo que fizemos ao longo do jogo, não perspetivava chegar ao minuto 90+5 com o resultado nivelado. Foi uma vitória que acabou por ser suada, mas inteiramente justa. Peca por defeito”, comentou Ricardo Maia.

“Estivemos privados de alguns jogadores por motivo de Covid, mas valemos pelo todo. O Beira-Mar hoje foi protagonista, assumiu do princípio ao fim o jogo, criou um número muito interessante de oportunidades, pena que só tenha feito quatro golos. De qualquer forma, os rapazes estão de parabéns. Fizemos um jogo do ponto de vista ofensivo bem conseguido. Não vou dizer que estivemos mal na defesa, o adversário tem mérito e foi tremendamente eficaz. Saímos daqui com um resultado pela margem mínima, mas confiantes. Os jogadores têm motivos para estar orgulhosos”, acrescentou o técnico.

Ricardo Maia garantiu uma equipa com máximo empenho para manter o ciclo vitorioso. “Faltam cinco jornadas para acabar esta fase e o Beira-Mar vai entrar com o sentido de somar 15 pontos. Estamos preparados para jogar a uma das quartas-feiras. A mentalidade dos jogadores está forte para contribuírem de forma coletiva. Podem esperar um Beira-Mar ambicioso até ao final, que vai lutar por cada ponto até aos limites”, assegurou.

Discurso direto

“Sabíamos que os primeiros minutos seriam importantes, para criar desconforto e tirar confiança ao Beira-Mar. O golo madrugador deitou por terra um pouco essa estratégia. Conseguimos equilibrar forças e chegar com critério à baliza. Fizemos o primeiro golo, depois fomos para intervalo com uma desvantagem desconfortável. Sabíamos que teríamos de correr mais riscos e corrigir algumas situações na segunda parte. Reduzimos, foi importante. No momento em que tínhamos o controlo de jogo, o Beira-Mar fez novamente golo. Tirando isso, a segunda parte é praticamente nossa. Chegámos ao terceiro golo. Arriscamos tudo. Foi uma grande defesa que impediu pontuar-mos contra uma grande equipa, que é primeiro” – Miguel Rapinha, treinador do LAAC.

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.