Seis anos e meio de cadeia para assaltante de cemitério

1523
Tribunal de Aveiro.

Um homem de 30 anos que assaltou o cemitério de Fonte Angeão, em Vagos, foi condenado a seis anos e meio de cadeia pelo Tribunal de Aveiro.

O arguido, que foi julgado na sua ausência, respondeu ainda por outros processos em que estava acusado por mais quatro furtos qualificados a residências (3) e um estabelecimento (1) no concelho vaguense, atuando, tudo indica, sozinho.

Concluído o julgamento, o indivíduo acabou condenado por quatro dos cinco assaltos imputados, assim como dois crimes de falsificação (preenchimento indevido de cheques) e um por posse de arma proibida.

Além da absolvição por um furto a residência, o tribunal deixou ‘cair’ o crime de profanação de lugar fúnebre.

A pena parcelar mais pesada, de três anos e meio de prisão, resultou do assalto ao cemitério.

No resumo do acórdão, o juiz presidente salientou a “abundante prova” recolhida nos inquéritos permitindo dar a maioria dos factos como provados.

A GNR relacionou o agora condenado com os furtos ao cemitério, residências e estabelecimento após buscas domiciliárias, que permitiram recuperar parte dos artigos subtraídos

Na altura, em junho de 2016, foram recuperados 50 artigos religiosos em bronze (estatuetas e lanternas) que tinham sido furtados, com um valor estimado de 15 mil euros.

Publicidade, Serviços & Donativos