Vougapark analisa necessidades de formação e novas ideias de negócio

638
Vougapark, Sever do Vouga.
Dreamweb 728×90 – Video I

O VougaPark, centro de inovação dinamizado pela Câmara de Sever do Vouga, está a avaliar as necessidades de formação locais.

Uma das iniciativas lançadas na sequência do uma análise estratégica e ponto de situação após cinco anos de atividade.

Seguiu para as empresas da localidade um questionário para auscultação das necessidades de formação da região, como de futuros empreendedores ou outros possíveis interessados.

A informação foi transmitida no âmbito da comunicação da atividade camarária relativa aos últimos meses de gestão na Assembleia Municipal de junho.

O Vougapark pretende também conhecer “áreas estratégicas e possibilitar a apresentação de sugestões” sobre temas a abordar em futuros workshops, seminários ou conferências a dinamizar localmente.

No que toca a acolhimento de empresas stat up, o centro de inovação analisa várias candidaturas para eventual apoio de incubação.

As propostas abrangem projetos tecnológicos (apoio a compras em lojas on line), habitação (design com materiais reciclados ou de origem natural), automação, equipamento dentário e turismo gastronómico.

Neste momento, umas das empresas com maior visibilidade instaladas no Vougapark é a Graphenest que inaugurou uma unidade de produção e laboratório para Investigação & Desenvolvimento.

Os promotores receberam em junho a visita do responsável pela área das tecnologias emergentes da multinacional americana Philip Morris Internacional, que veio conhecer as instalações e unidade piloto semi industrial para a produção de grafeno.

A empresa severense irá fornecer clientes nos Estados Unidos, Europa e Ásia deste tipo de nanomaterial duro, leve e dobrável presente em muitas aplicações inovadoras.

Publicidade, Serviços & Donativos