“Vidas melhores e com mais futuro”

2607
Vista aérea da cidade de Aveiro.

A grande novidade é que os Cidadãos se organizaram e em conjunto pensaram uma “cidade querida”.

Por Pompílio Souto *

A Câmara Municipal de Aveiro a Universidade de Aveiro e a PLATAFORMAcidades decidiram – na sequência de uma iniciativa lançada por este Grupo de Reflexão Cívica – quais os cinco grandes temas que serão objeto de trabalho conjunto, em benefício de contextos, de desempenhos e de vidas melhores e com mais futuro, na Cidade-região de Aveiro.

A estas entidades e agenda juntaram-se já vinte e três das que são “estruturantes da qualidade de vida da região”, sendo que outras, e os cidadãos dos demais municípios da CIRA, estão a ser desafiadas para também o fazer.

A Habitação – a residencial e a de alojamento (local e estudantil); A Atração de mão-de-obra e a Retenção de Talentos; A Educação, Formação e Capacitação ao longo da vida; os Jovens e a Cidadania ativa, bem como as Reivindicações Cidadãs que se assumam e levem por diante, otimizarão o bom que temos, minimizando o mau e as ameaças que reconhecemos, tornando-nos o território mais coeso e sustentável, vivido por comunidades mais autênticas e informadas, menos desiguais e alheadas, mais participativas e mais felizes.

Sendo consensual a relevância estratégia destes temas é também óbvio o modo como, direta e indiretamente, todos têm a ver com a vida de todos nós.

O funcionamento e, sobretudo o dinamismo e o futuro desta região carecem de mais residentes mais qualificados, melhor dirigidos e melhor pagos; carecem, também, dos talentos que criamos e nos fogem, e os demais que atraímos mas não conseguimos reter.

Para todos precisamos de mais lotes e edificações disponíveis e socialmente úteis; precisamos de novas soluções de habitação e alojamento conformes com a mudança que nisso se operou.

Precisamos duma Escola constituinte do Conhecimento e habilitante de Saberes necessários, tudo subordinando à prevalência dos Valores da democracia e da solidariedade de que não abdicamos; precisamos de em tudo isto ter connosco e liderando, quando for o caso, os Jovens.

Nas demais coisas e causas – nalguns casos “velhas de eternidades” e noutros de “faltas de respeito” que (muito) permitimos – temos de nos unir resolvendo-as.

Saúde, Cultura e Criatividade. Floresta e Agricultura. Mar, Porto e Ria. Lugares, Mobilidade e Ligações. E a Luz, o Caráter e o Modo de Vida Aberto merecem muito mais. Assim o queiramos nós.

A grande novidade é que os Cidadãos se organizaram e em conjunto pensaram uma “cidade querida”. Depois dinamizaram o encontro de quem a governa; de quem nela produz conhecimento e de quem o transforma em riqueza; cuidaram de envolver, quem nela sindicaliza deveres e direitos, quem tece e gere as redes da saúde e bem-estar e assegura a solidariedade indispensável e estruturante de uma sociedade saudável e feliz.

Nós – PLATAFORMAcidades – dinamizadores iniciais da iniciativa estamos empenhados, com os meios de que dispomos, na execução e alargamento da Agenda Cidadã 2030, apelamos ao envolvimento dos demais neste processo colaborativo de participação estruturada que nos tornará a todos melhores e mais felizes.

Nesse sentido iniciamos, agora, um processo de divulgação e debate das interrogações, das certezas e das reivindicações que o Encontro e outros trabalhos suscitaram. Esperamos ter-vos entre nós, ouvidos por quem partidariamente nos “representa” e tidos em conta por quem democraticamente “manda” – tanto mais que somos parte de quem “pode”.

* Coordenador da PLATAFORMAcidades – Grupo de reflexão cívica.
http://plataformacidades.blogspot.com

Publicidade, Serviços & Donativos