Vida difícil para os casinos físicos enquanto a vertente online prospera

446
Casino online.
Smartfire 728×90 – 1

A vida não está fácil para os casinos físicos em Portugal. Com o arrastar de toda a situação pandémica e novo confinamento, o ano de 2021 não inicia da melhor maneira para a indústria dos casinos físicos.

Depois de verem os seus estabelecimentos encerrados por praticamente 3 meses, os casinos enfrentam agora nova paragem com novo confinamento; a juntar a isso surge também a problemática da prorrogação das concessões dos casinos da Figueira da Foz, Lisboa e Estoril.

Veja-se por exemplo, o grupo Estoril-Sol. Este registou 200 mil euros de lucro no primeiro semestre do ano passado, tal representa uma queda de 98% em comparação com igual período do ano anterior. No total, as receitas do jogo em casinos físicos baixou mais de 50% devido à pandemia covid-19. No sentido inverso, os casinos online prosperam e a própria pandemia só veio aumentar ainda mais a procura e os consequentes lucros.

Muito já se falou e se comprovou em relatórios e estatísticas, mas durante o período de confinamento em Março do ano passado, a adesão aos casinos online foi elevada, com números a disparar em relação a outros anos. Aliás, a oferta do jogo online é neste momento em Portugal tão vasta que muitos utilizadores já recorrem a portais online como Portugal CasinoBillions a fim de conhecerem todas as ofertas antes de decidir qual o casino online a escolher.

Voltando à situação dos casinos físicos, é seguro dizer que as receitas de jogo foram brutalmente afetadas pelos efeitos da pandemia, resultando esta também em novos comportamentos por parte dos jogadores. E quando falamos em novos comportamentos, falamos em grande parte na transição do jogador para o casino online.

No que diz respeito à prorrogação das concessões, os casinos de Espinho, Algarve e Póvoa têm final previsto das suas concessões para 31 de dezembro de 2023. Com toda a situação pandémica que assola o país e o mundo, o lançamento de concursos para a exploração destes casinos tem sido um verdadeiro problema.

Como o próprio Ministério da Economia e Transição Digital explicou, não existem possibilidades de lançar concursos para novas concessões, sendo que as atuais terão forçosamente de se manter em vigor. Contudo, o mesmo ministério adiantou que está a criar juntamente com a associação do setor, um plano adequado a fim de gerir o impacto da pandemia e das restrições que esta tem provocado ao funcionamento dos casinos, e que provavelmente irá continuar a ter.

Recorde-se que no início da pandemia, os casinos foram forçados a encerrar entre 18 de Março e 7 de Junho, algo que trouxe um prejuízo nunca antes visto no setor.

Publicidade, Serviços & Donativos