UA participa em projeto de conservação de tartarugas marinhas nas praias de Angola

847
Jovens tartarugas marinhas deslocam-se em direção ao mar depois de eclodirem (foto UA).

Resistiram a grandes mudanças no ambiente da Terra como a que levou à extinção dos dinossauros. No entanto, as tartarugas marinhas estão hoje muito ameaçadas pela poluição, caça furtiva e por recentes alterações dos habitats.

Assim, surgiu o projeto Cambeú, com parceria da Universidade de Aveiro (UA), para sua defesa em Angola, atuando nas praias onde vêm desovar, e para melhor conhecer a biologia destas espécies, refere o site da UA.

Publicidade, Serviços & Donativos