Turismo sem barreiras e sem constrangimentos

365
Imagem em Facebook.com/TurismoSocorro.
Dreamweb 728×90 – Video I

Muitas vezes ouvimos falar de acessibilidade, mas será que o leitor sabe exatamente o que é acessibilidade?

Por Hugo Teixeira Francisco *

Numa pesquisa rápida no dicionário online Primberan percebemos que “acessibilidade” é a “qualidade do que é acessível”, sendo que quando,em turismo, falamos de acessibilidade, falamos acima de tudo em igualdade de oportunidades, em inclusão e claro, em sustentabilidade.

O tema da acessibilidade está cada vez mais na ordem do dia, e ainda bem. Temos que perceber que não estamos só a falar de preparar um produto, ou destino turístico, para cidadãos com mobilidade reduzida, estamos também a falar de cidadãos invisuais, surdos, com déficit cognitivo, mas também com problemas de peso ou simplesmente com uma condição passageira que de certa forma reduz a capacidade física ou motora desse visitante, onde se incluem grávidas, crianças em carrinhos de bebé, ou até uma rutura de ligamentos, com recurso a uma canadiana, como recentemente me aconteceu.

Um destino que se pretende verdadeiramente sustentável, tem que ser antes de tudo acessível, ou seja, disponível sem barreiras e sem constrangimentos a todos. O 10º objectivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas pretende reduzir as Desigualdades, tendo como meta até 2030, empoderar e promover a inclusão social, económica e política de todos, independentemente da idade, género, deficiência, raça, etnia, origem, religião, condição económica ou outra.

Muitas tem sido as iniciativas, tanto publicas como privadas, para criar esta igualdade e para dotar muitos territórios e atrações turísticas, de condições para contribuir para este desígnio. Um excelente exemplo é a candidatura à Medida Turismo Acessível, da Câmara Municipal de Mértola, que pretende promover ações de capacitação da equipa e estrutura do Museu de Mértola assim como promover ações de melhoria da acessibilidade física ao Centro Histórico da cidade.

Também a associação Acessible Portugal tem feito um importante trabalho na promoção do turismo acessível e inclusivo, capacitando e promovendo empresas e agentes em Portugal. É exactamente com esta associação que a Portugal Green Travel colabora no projecto AccessTUR, projecto de promoção do turismo acessível e inclusão social, promovido pela Accessible Portugal, com o apoio da Turismo do Centro e das sete Comunidades Intermunicipais (CIM’s) que compõem o território, através da qualificação da procura turística, promovendo a desmistificação dos preconceitos e estereótipos sobre as pessoas com deficiência ou algum tipo de característica diferenciadora e com necessidades especiais e desenvolvendo o potencial turístico da Região Centro.

Temos também aqui, principalmente em territórios de interior, uma oportunidade única de estruturar, promover e oferecer produtos turísticos diferenciados, integradores e apelativos para um número muito considerável de visitantes que, tendo necessidades especiais, não têm visto as suas necessidades correspondidas.

Temos acima de tudo que derrubar uma grande barreira, que não sendo física, não é de todo menos importante. Falo da capacitação e da sensibilização dos agentes para a questão da acessibilidade, o promover um ambiente inclusivo e respeitador, onde o visitante se sentirá bem acolhido, mesmo antes de sair de sua casa. Quando atingirmos esse patamar, poderemos versar-nos nos aspectos físicos das infraestruturas. Sem dúvida que o próximo grande passo, é o da acessibilidade.

* Artigo publicado originalmente no site OTurismo.

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.