Turismo no interior: Potencial de um Portugal autêntico

382
Mosteiro de Arouca.

A UN Tourism (Organização Mundial de Turismo) e o Comité Europeu das Regiões estabeleceram uma parceria para a elaboração de um estudo sobre o potencial do turismo para a promoção do desenvolvimento socioeconómico nas zonas rurais e de interior.

Por IPDT *

Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o jornal online NotíciasdeAveiro.pt gratuito.

O relatório destaca a resiliência do turismo rural, evidenciada pelo aumento de popularidade durante e após a pandemia, especialmente entre os mercados domésticos. Além disso, ressalta o papel do turismo rural na diversificação económica, criação de emprego e preservação do património cultural, representando uma oportunidade de desenvolvimento sustentável para as comunidades rurais conseguirem enfrentar desafios como o despovoamento e a desigualdade.

Em Portugal o turismo no interior do país tem sido, tendencialmente, mais procurado por públicos que desejam conectar-se com a natureza e fugir do ritmo agitado das áreas urbanas uma vez que as paisagens naturais e rurais oferecem um cenário perfeito para atividades ao ar livre e de relaxamento.

Neste artigo, exploramos como a gastronomia e o património devem ser trabalhados em complementaridade com a oferta natural criando produtos estruturados capazes de atrair e reter públicos qualificados impulsionando o crescimento sustentável das regiões do interior de Portugal.

Gastronomia Tradicional: um atrativo incontornável

Sendo a gastronomia portuguesa uma das mais ricas e variadas do mundo, nas regiões rurais ganha ainda mais destaque pela utilização de ingredientes locais, frescos e da época, produzidos e confecionados pelas próprias comunidades através de saberes geracionais.

A gastronomia, assim como a tradição vitivinícola portuguesa desempenham um papel fundamental no potencial do turismo no interior do país, proporcionando uma experiência sensorial de excelência, emoldurada por paisagens arrebatadoras e comunidades hospitaleiras.

Pequenos negócios, como restaurantes familiares e mercados de produtos locais, beneficiam diretamente da presença de turistas, contribuindo para a sustentabilidade económica das comunidades rurais.

Quatro formas de captar e reter turistas através da gastronomia:

» Desenvolver Roteiros Gastronómicos e Enológicos que guiem os visitantes através de experiências culinárias e enológicas únicas, incluindo visitas a adegas, degustações de vinhos, workshops de culinária, e refeições em restaurantes que destaquem os ingredientes e pratos típicos da região;

» Organizar Eventos e Festivais de gastronomia e vinhos que celebrem os sabores locais e que atraiam turistas interessados em cozinha regional e vinhos;

» Desenvolver Atividades de Turismo de Natureza com Provas Gastronómicas que combinem atividades ao ar livre com experiências gastronómicas, como piqueniques, almoços em quintas vinícolas ou jantares temáticos;

» Criar Workshops temáticos relacionados com a gastronomia e vinhos locais, onde os visitantes possam aprender técnicas de cozinha tradicional e conhecer a origem dos pratos típicos sob a orientação de produtores e chefs locais.

Património Cultural: acrescenta valor à visita

No interior de Portugal encontram-se vestígios de um passado repleto de história, lendas e estórias cravados num rico património cultural (material e imaterial) que permite aos visitantes mergulhar na autenticidade da vida rural.

Aldeias, castelos medievais, igrejas, vestígios arqueológicos, festividades, artesanato e expressões culturais são apenas alguns dos recursos que apresentam um grande potencial de desenvolvimento turístico de áreas rurais.

Os recursos quando trabalhados estrategicamente, em parceria, e de forma estruturada, podem tornar-se ferramentas para a atração de turistas durante o ano inteiro. Permitem gerar emprego e tornar a atividade turística num catalisador para a conservação e manutenção do património, numa relação simbiótica e sustentável.

Três formas de captar e reter turistas através do património cultural:

»Desenvolver Roteiros Temáticos Históricos e Culturais que proporcionem aos visitantes uma experiência imersiva na história e cultura da região, enquanto promovem a preservação e valorização do património local;

» Criar Experiências de Artesanato e Produção Local que ofereçam aos visitantes a oportunidade de participar em oficinas e atividades relacionadas com o artesanato e técnicas tradicionais de produção, através do contacto direto com artesãos locais;

» Organizar Festivais e Eventos Culturais que celebrem as tradições locais, desde festas religiosas, feiras de artesanato, festivais de música e dança, ou recriações históricas. São uma forma de proporcionar entretenimento e diversão aos visitantes e envolver a comunidade local.

* Artigo publicado originalmente em Blog do IPDT.

Siga o canal NotíciasdeAveiro.pt no WhatsApp.

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais no jornal online NotíciasdeAveiro.pt, assim como requisitar outros serviços. Consultar informação para incluir publicidade online.