Sistema inovador para aquacultura em “fase de validação”

785
Ecomare (foto UA).

A Universidade de Aveiro (UA) está a criar uma aqualcultura inovadora para produção de robalo e plantas marinhas.

O desenvolvimento e validação de um sistema de aquacultura modular multitrófica integrado para espécies de águas marinhas e salobras tem garantido um incentivo que cobre o investimento aprovado que supera 1,2 milhões de euros.

Segundo uma informação difundida na newsletter de setembro do Programa Operacional Mar 2020, o Projeto AquaMMIn “está neste momento em fase de validação”.

A solução considerada “mais promissora” contempla a produção de robalo integrada com a produção de serradela, alface do mar, e plantas halófitas em aquaponia.

A aquacultura será equipada com sistemas de monitorização em tempo real, “permitindo facilmente o seu acompanhamento e a correção de parâmetros físico-químicos através de soluções de automação”.

O sistema desenvolvido conseguirá operar num regime de 100% de reaproveitamento da água de cultivo.

O montante de investimento aprovado é 1.269.868,61 euros com igual incentivo a fundo perdido. dos quais 317.467 euros são comparticipação nacional.

» Os sistemas de produção estão a ser implementados no ECOMARE, o laboratório para a inovação e sustentabilidade dos recursos biológicos marinhos da UA localizado no porto de pesca de Aveiro, encontrando-se em fase de “demonstração de tecnologia por todos os atores-chave do setor aquícola nacional.”

Publicidade, Serviços & Donativos