Sistema de defesa do Baixo Vouga aguarda apenas licenciamento para entrar em obra

445
Baixo Vouga Lagunar.

A Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro (CIRA) continua a preparar o arranque da obra de construção da ponte-açude do Rio Novo do Príncipe, afluente do Rio Vouga.

O Conselho Intermunicipal aprovou a minuta do contrato para a realização dos trabalhos de fiscalização e coordenação de segurança da empreitada de infraestruturas hidráulicas do sistema de defesa contra cheias e marés no Rio Velho e Rio Novo do Príncipe pelo montante de 239.988 euros (período de 27 meses).

“Este é mais um passo para se iniciar a obra nas próximas semanas, após termos obtido a reprogramação da candidatura do POSEUR, que financia esta obra com 3,95 milhões de euros e após o visto do Tribunal de Contas ao contrato da empreitada entre a CIRA e a ETERMAR”, refere um comunicado.

Segundo a CIRA, “falta apenas a emissão da licença pela Agência Portuguesa do Ambientem que se prevê aconteça nos próximos dias, para que a obra tenha o seu início”.

Um investimento de “elevado interesse para o controle de cheias na zona do Baixo Vouga Lagunar, assim como para outros fins como a acessibilidade aos terrenos agrícolas e ao dique do Baixo Vouga, a regulação dos caudais do Rio Vouga, o impedimento da salinização dos terrenos agrícolas, entre outros”.

A obra tornará dispensável o dique da Portucel, que há cerca de 50 anos é utilizado para abasteicmento de água à unidade fabril.

Publicidade, Serviços & Donativos