Sever do Vouga: Taxa variável do IRS sem acordo na AM

1273
Paços de Concelho de Sever do Vouga.

O CDS levou uma moção à última Assembleia Municipal (AM) no sentido de baixar a taxa variável do IRS de 5% para 3%, refere uma nota de imprensa dos populares hoje divulgada.

A proposta seria rejeitada pela maioria PS com a abstenção do PSD.

O PS pretendia manter a taxa máxima de 5%, o que também foi rejeitado pela direita.

“De notar que todos os municipios vizinhos de Sever do Vouga, nenhum cobra a taxa máxima. O PS continua a insistir cobrar a taxa máxima”, critica o CDS.

Sobre a rejeição da proposta da maioria camarária, o CDS entende que “chegou a hora de o PS perceber que os severenses não podem continuar a ter de fazer mais sacrifícios do que quem mora nos concelhos vizinhos, que há anos viram as suas Câmaras baixar o IRS”.

O CDS afirma-se “ao lado dos severenses que trabalham, pagam os seus impostos e merecem outra atenção por parte da Câmara”.

PSD exige redução gradual

A moção do PSD aprovada na Assembleia Municipal defende, por sua vez, uma redução “gradual e no tempo” da taxa de IRS “de forma a permitir, uma melhor adaptação e minimização do impacto no orçamento do município”.

Uma medida que funcionaria como “incentivo à fixação de pessoas bem como ao reforço de medidas para combater a desertificação e envelhecimento” do concelho.

Além do mais, nota o PSD, vai ao encontro da moção de âmbito nacional “Movimento pelo Interior – Em Nome da Coesão”, à qual o município se associou.

Se não for possível entendimento entre os partidos representados na Assembleia Municipal, a cobrança de IRS será zero em 2019.

O PS, que preside à Câmara, está em minoria no orgão deliberativo.

Comercio 780