Sever do Vouga: Autarquia e caçadores reforçam medidas para controlar população de javalis

1285
Campos agrícolas em Sever do Vouga (Agostinho M. Coutinho, Facebook).
Dreamweb 728×90 – Video I

Os danos provocados por javalis no concelho de Sever do Vouga “mostram uma situação preocupante”, o que levou a Câmara Municipal “a promover a colaboração interassociativa de forma a minimizar esta problemática”.

Os problemas são recorrentes desde há alguns anos. A “expansão natural da espécie, o tipo de floresta, a redução e o modelo dos cultivos” foram apontadas como “as principais causas do aumento de casos”.

Em comunicado emitido esta terça-feira, a autarquia adianta que “tem reunido com as diferentes organizações gestoras das zonas de caça”, a última das quais no final de abril passado, motivada pelo “descontentamento crescente por parte da população.” Na altura, foi solicitado às associações “que promovessem métodos de abate ou afugentamento da espécie para minimizar os danos agrícolas, que fossem solicitados pedidos de correção extraordinários” ao Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), “assim como dedicadas mais jornadas de caça a esta espécie nos planos de exploração das Zonas de Caça Municipais, de forma a aumentar o período de incidência da caça sobre esta espécie.”

Desde o início do ano, registou-se um total de abates “muito próximo dos 30 exemplares, através de montarias e esperas efetuadas”. Este último método de caça, “tem sido o mais eficaz no controle de exemplares. Porém, sendo um método essencialmente noturno e silencioso, tem passado despercebido às populações a sua realização e os consequentes resultados.” As associações deram conta, no entanto, da existência de “condicionantes legais que impedem a caça junto às povoações, zonas industriais”, entre outras as restrições dos períodos de caça que condicionam o abate.

No encontro, ficou definido criar um circuito de comunicação das queixas que a população transmite ao município, envolvendo o ICNF e a respetiva associação da ZCM da área reportada tendo em vista a “realização de ações de abate ou afugentamento nesse local.”

» O concelho severense tem, maioritariamente, o seu território classificado em regime ordenado, restando ainda algumas áreas pontuais em regime livre. O regime ordenado encontra-se dividido em Zonas de Caça Municipais (ZCM), cujo objetivo é proporcionar o exercício organizado da caça a um número maximizado de caçadores em condições particularmente acessíveis;

» Por concessão – tutelada pelo ICNF – existem quatro ZCM em Sever do Vouga: ZCM Silva Escura, gerida pelo Clube de Caça e Pesca de Silva Escura, com área de 3061 ha, que compreende parte da União de Freguesias de Silva Escura e Dornelas, Pessegueiro e Sever do Vouga; ZCM Rocas e Couto Esteves, gerida pelo Clube de Caça e Pesca de Rocas do Vouga e Couto Esteves, com área de 2234 ha, que compreende as freguesias de Rocas do Vouga e Couto Esteves; ZCM Sever Sul, gerida pela Associação Desportiva de Caça e Pesca Sever Sul, com área de 4123 ha, que compreende as freguesias de Talhadas e a União das Freguesias de Cedrim e Paradela; ZCM de Dornelas do Vouga, gerida pelo Clube de Caça e Pesca Dornelas do Vouga, com a área de 751 ha, que compreende parte da União de Freguesias de Silva Escura e Dornelas.

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.