Septuagenário condenado por abusar sexualmente de menina deficiente

921
Tribunal de Aveiro.

Um septuagenário que abusou sexualmente de uma menina com deficiência mental, no concelho de Ílhavo, foi condenado pelo Tribunal de Aveiro a três anos e nove meses de prisão, pena que ficou suspensa com várias obrigações.

O arguido terá de pagar uma compensação de 3 mil euros à ofendida, que à data dos factos tinha 13 anos.

Ficou, ainda, proibido de manter atividades ou ter a seu encargo menores durante seis anos. Está, também, proibido, de contactar ou se aproximar da vítima.

Os factos remontam a agosto de 2019. Aproveitando-se da relação de amizade com menina, neta de uma vizinha, que chegava a transportes à escola e o chamava de avô, o homem de 75 anos aliciou-a com chocolates para ir a sua casa, onde, refere a acusação, a submeteu a “atos sexuais de relevo” (toques e carícias).

Estranhando a ausência da neta, a avó deslocou-se à casa do vizinho encontrando-a desnudada. Depois de ter pedido explicações ao homem e denunciado a situação aos filhos, apresentou a queixa policial que daria origem ao processo agora julgado.

Aquando da detenção, o septuagenário assumiu todos os factos mas no julgamento mudou o discurso, garantindo que encontrou a menina já desnudada e atribuiu a denúncia da avó como tentativa de lhe extorquir dinheiro. Versão a que o tribunal não deu crédito. O homem também não explicou porque não avisou a vizinha que ia levar a neta para sua casa.

A favor do arguido pesou a idade e a ausência de antecedentes, bem como a menor gravidade dos abusos cometidos.

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.