Segurança Social sem propostas pela antiga colónia da Torreira

4986
Antiga colónia de férias, Torreira.
Dreamweb 728×90 – Video I

A emblemática antiga colónia de férias da Torreira, na Murtosa, pode ter despertado o interesse de investidores, mas não ao ponto de algum aceitar a proposta que a Segurança Social tinha colocado ’em cima da mesa’.

O Instituto da Gestão Financeira da Segurança Social (IGFSS) estava a pedir 4 milhões de euros pelos terrenos entre o mar e a ria de Aveiro, um valor que tinha surpreendido a autarquia local por estar ao nível de poucas bolsas.

O preço fixado acabou mesmo por não convencer qualquer comprador, pelo contrário. Após cerca de sete meses, o complexo de edifícios e parcelas adjacentes deixou de figurar na bolsa de imóveis que a Segurança Social tem à venda.

A razão está à vista. Segundo Sara Ribeiro, vogal do Conselho Diretivo do IGFSS, confirmou que “não tendo sido apresentadas propostas de compra do imóvel, durante o prazo em que esteve divulgado, foi o mesmo retirado”.

Segue-se “nova avaliação”

O futuro da antiga colónia de férias da Torreira, que durante anos a fio recebeu crianças durante o Verão, continuar sem definição. Sabe-se apenas que a retirada da bolsa de imóveis foi decidida para “efeitos de nova avaliação”. E depois, eventualmente, poderá ser feita uma nova tentativa de alienação a preço mais tentador.

O que terá já em conta, também, as implicações da pandemia do Covid-19 ao arrastar para baixo os preços praticados no setor imobiliário e a demora previsível em recuperar do ‘abalo’ provocado no turismo, a atividade que mais se adequará à antiga colónia.

Artigos relacionados

Sobreavaliação da antiga colónia de férias pode assustar investidores, alerta autarca da Murtosa

Publicidade, Serviços & Donativos