Resgatar a história e a memória da Linha do Vouga

1153
Livro sobre a história do 'Vouguinha'.

Considerada como uma região de paisagem encantadora, o Vale do Vouga tem as suas diversas localidades ligadas pelo caminho de ferro.

Introdução do  livro online “Linha do Vouga – Patrimonial Imaterial” *

A região do Vale do Vouga ficou conhecida como o “Vale das Voltas” devido ao terreno composto por várias montanhas, que obrigavam a que as deslocações nesta região fossem marcadas por uma série de curvas e contracurvas, e onde as povoações se estabeleceram nas diferentes cumeadas “que separaram as linhas de água e descer ao rio Vouga”.1

A via reduzida e o esforço feito pelas suas pequenas locomotivas e carruagens para atravessarem esse terreno, “fizeram com que o povo nutrisse pela Linha do Vale do Vouga um carinho especialíssimo, que acabou por traduzir no seu batismo como o VOUGUINHA”.2

Considerada como uma região de paisagem encantadora, o Vale do Vouga tem as suas diversas localidades ligadas pelo caminho de ferro, que passaram a beneficiar de grande comodidade e rapidez no transporte de passageiros e mercadorias da região. O traçado da linha e as suas características técnicas foram definidas de acordo com as dificuldades apresentadas pela orografia e pela necessidade de conter os custos de construção.

O engenheiro responsável “torneou com elegância as pequenas elevações e colocou aqui e acolá uma estação muito lavada e florida. Tinha razão. A linha recta nem sempre é o caminho mais curto entre dois pontos”.3

A nível mundial a construção de diferentes redes ferroviárias fomentou o desenvolvimento industrial e turístico nos diferentes países, nomeadamente em França, Inglaterra e Espanha. Não sendo diferente o impacto da ferrovia em Portugal, a Linha do Vale do Vouga é um dos casos que ilustra este cenário pelo impacto que teve na região. Em 1930 referia-se em relação à linha do Vouga que eram:

(…) testemunho irrefutável os melhoramentos que dia a dia estão introduzidos nos seus serviços de exploração, tendo sido, em Portugal, a primeira empresa ferro-viária que montou e organizou o serviço próprio de auto-cars, em combinação e ligação com a marcha dos seus comboios e dos comboios de outras linhas portuguêsas, com a feliz enovação [sic] do combustível de origem vegetal, que lhe tem dado óptimos resultados sob todos os aspectos.4

1 Gazeta dos Caminhos de Ferro, n. 1363, ano LVI, 1 de outubro de 1944, 391.
2 Defesa de Espinho, n. 2252, 31 de maio de 1975, 03.
3 Gazeta dos Caminhos de Ferro, n. 1363, ano LVI, 1 de outubro de 1944, 481.
4 Gazeta dos Caminhos de Ferro Portugal e Espanha, n. 1018, 16 de maio de 1930, 177.

* Editado pelo projeto “À Volta do Vale das Voltas – Programa Integrado de Dinamização Intercultural das Terras de Santa Maria”, dinamizado pela Associação dos Municípios das Terras de Santa Maria. O livro comemorativo, que tem como objetivo resgatar a história e a memória da Linha do Vouga, apresentar as várias ações realizadas no decorrer do projeto, e perspetivar algumas respostas à questão “Que futuro se deseja para a Linha do Vouga?”.

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.

Comercio 780