Requalificação urbana da Avenida 25 de Abril – um projecto de liberdade para os modos activos

1442
Avenida 25 de Abril, Aveiro.
Dreamweb 728×90 – Video I

Na sequência da anunciada requalificação urbana da Avenida 25 de Abril, a MUBi Aveiro solicita em primeiro lugar que a participação da sociedade civil seja peça fundamental nas diversas fases de desenvolvimento do projecto para esta zona residencial e escolar da cidade de Aveiro.

A auscultação pública e o envolvimento da população, incluindo agrupamentos de escolas, associações de pais, grupos de utilizadores de bicicleta e demais cidadãos, é fulcral para a realização de uma intervenção que tenha em consideração os desejos e reflexões conjuntas dos vários actores urbanos.

No que à mobilidade e urbanismo diz respeito, a MUBi Aveiro considera que o projecto deve respeitar um conjunto de princípios básicos com o objectivo de devolver o espaço público às pessoas, diminuindo-se a ocupação e presença do automóvel no interior da malha urbana e em especial nas imediações dos estabelecimentos de ensino presentes na Avenida 25 de Abril. Por conseguinte, a desmesurada dimensão do espaço canal dedicada ao tráfego motorizado deve ser reduzida, subtraindo-se vias de trânsito às quatro atualmente destinadas à circulação e estacionamento automóvel.

O espaço libertado deverá ser utilizado para melhorar as condições de segurança e conforto dos utilizadores dos modos ativos, promovendo-se o alargamento dos passeios e a inclusão de pistas cicláveis, segregadas do tráfego motorizado. Estas ciclovias dedicadas deverão ser projectadas de acordo com as melhores práticas, tendo em atenção o tratamento adequado das interseções ao longo da avenida, de forma a garantir a protecção dos utilizadores vulneráveis, em especial dos jovens que se deslocam de e para a Escola Secundária José Estevão e Escola Secundária c/ 3.º CEB Dr. Mário Sacramento.

O espaço deverá ser compatível com velocidades máximas de 20 ou 30 km/h, através de medidas físicas de acalmia de tráfego ao longo de toda a avenida, tais como passadeiras sobrelevadas, estreitamento das vias, estrangulamento da faixa de rodagem, introdução de gincanas, entre outras, por forma a conferir uma ambiência mais humana e urbana a esta zona e reduzir o risco rodoviário associado à mobilidade em automóvel.

A MUBi Aveiro sugere ainda o desenvolvimento de um programa de implementação de zonas de livres de carros à entrada dos estabelecimentos de ensino nos horários de entrada e saída dos alunos, à semelhança do que acontece em várias cidades europeias.

Um programa deste género permitirá descongestionar o tráfego nas redondezas das escolas durante os períodos de maior afluência de estudantes e funcionários, diminuindo a poluição atmosférica nas imediações dos estabelecimentos de ensino, bem como promover as tão necessárias autonomia e actividade física regular na mobilidade dos mais jovens.


MUBi – Associação pela Mobilidade Urbana em Bicicleta

Secção Local de Aveiro

Publicidade, Serviços & Donativos