Recuperação da floresta nativa do Cabeço Santo

364
Associação Cabeço Santo.
Dreamweb 728×90 – Video I

No primeiro fim-de-semana de Outubro tivemos um encontro de sobre recuperação da floresta nativa, participado por pessoas activas no assunto em vários pontos do país.

Por Associação Cabeço Santo – Recuperação Ecológica e Paisagística (Águeda) *

Fizeram-se observações em campo e discutiram-se em sala os desafios e as soluções. Foi também durante esta visita que se constatou o depósito de lixo de grandes dimensões (cadeiras, mesas,…) numa encosta inclinada de um dos mais frequentados locais do trabalho voluntário: a zona do Chão do Linho, perto da ponte de madeira sobre o ribeiro. Uma inacreditável falta de consideração e respeito pela Terra e também pelo trabalho de todos quantos têm contribuído para que este local se torne vivo e vibrante.

No Sábado, 9 realizou-se uma jornada “especial” para colheita de bolota. Só foi “especial” no sentido em que aconteceu apenas uma semana antes da seguinte e foi a única jornada do ano dedicada à colheita de bolotas.

Iniciou-se com um percurso pelos mais formosos carvalhos da Quinta das Tílias, que se prolongou por toda a manhã. Embora na Primavera parecesse que este ano iria ser de excepcional produção de bolota, constatou-se que não foi assim, pelo menos em todas as árvores, pois embora algumas apresentassem boas produções, outras nem tanto. Ainda assim, houve bolota para colher durante toda a manhã.

À tarde a equipa deslocou-se aos bosquetes da Ponte Nova e da Pedreira, onde foi brindada com excelentes e abundantes bolotas e castanhas, e claro, com um delicioso pedaço de paisagem, ainda que de pequena extensão.

Na Pedreira, onde se encontraram as melhores bolotas. Os cogumelos também foram aparição frequente, ou não estivéssemos no Outono.

No dia seguinte, Domingo, as bolotas foram escolhidas (retirando-se as bichadas e estragadas), limpas, pesadas e colocadas numa câmara de frio a fim de melhor se conservarem até à sementeira. Eram 115 kg de bolotas e 15 kg de castanhas. Só de bolotas, umas 15 000, considerando um peso médio de 7,5 g por bolota! Prontas a ir para a câmara de conservação.

Por estes dias as condições de conservação no exterior são más (temperaturas elevadas, humidade relativa baixa), pelo que era importante acondicionar rapidamente as bolotas.

Como atravessamos agora um período seco, e como as bolotas são muito sensíveis à secura, a sementeira inicia-se apenas quando as condições melhorarem, em finais de Outubro ou princípios de Novembro. Até lá, sem dúvida que encontraremos que fazer! A próxima jornada é já no Sábado, 16.

Obrigado a todos os voluntários!

* Ler artigo completo no site Ecosanto.com.

Foto Associação Cabeço Santo.

Publicidade, Serviços & Donativos

Para conhecer e ativar campanhas em NoticiasdeAveiro.pt, assim como conhecer / requisitar outros serviços e fazer donativos, utilize a nossa plataforma online.