Orçamento Participativo: Quercus apoia votação no projeto ‘Retro Aranha’

1521
Máquina para limpeza florestal em zonas serranas.
Smartfire 728×90 – 1

O Núcleo Regional de Aveiro da Quercus declarou apoio à votação no projeto ‘Retro-Aranha’, que figura entre as propostas candidatas ao Orçamento Participativo Portugal (OPP).

A idea, que partiu de um grupo de promotores da região ligados a diferentes áreas, desde a Proteção Civil, à gestão florestal, passando pela biologia e defesa da natureza, pretende melhorar a capacidade de intervenção nas ações de recuperação da floresta autóctone em áreas de montanha.

Para isso, o projeto 485 solicita apoio para a aquisição de um equipamento que ainda não existe em Portugal. Trata-se de “uma máquina complexa que vai melhorar a capacidade de intervenção nas várias ações de recuperação da floresta autóctone que decorrem na nossa zona, desde a Serra da Freita à Serra do Bussaco.”

O que permitiria realizar “ações de recuperação que visam não só a salvaguarda de ecossistemas ameaçados por inúmeras razões, mas também a existência de manchas florestais mais resistentes aos fogos e que sirvam de barreiras naturais vivas ao seu avanço descontrolado”.

O Núcleo de Aveiro da Quercus “apoia a votação neste importante projeto”, incentivando que os cidadãos o façam também, como está previsto no OPP, através do envio de um SMS.

Equipa de promotores

Ana Matias (ex-comandante dos Bombeiros Voluntários de Anadia e responsável da Proteção Civil de Coimbra), Rosa Pinho (bióloga, investigadora no Departamento de Biologia e curadora do Herbário da Universidade de Aveiro), Luís Sarabando (engenheiro florestal e coordenador da Associação Florestal do Baixo Vouga) e Paulo Domingues (membro de várias associações da área do ambiente e responsável pelo Projeto Cabeço Santo, em Águeda) são os promotores do projeto ‘Retro-Aranha’.

2018 é o segundo ano do OPP que irá distribuir 5 milhões de euros. Pede-se a colaboração dos cidadãos para proporem projetos que considerem importantes serem desenvolvidos para a resolução de problemas aos mais variados níveis. Estão a concurso 18 projetos na área do ambiente e 22 na área da agricultura e florestas.

Mais informações aqui.