Ralicross: Uma jornada para Lameiro com o azar presente

1040
Piloto José Lameiro.

José Lameiro chegou a Lousada com forte motivação, pois era primeira prova numa pista com um traçado que já conhecia onde já lá tinha corrido. Além disso, o carro do piloto de Aveiro tinha sido alvo de alguns melhoramentos.

No sábado, tudo começou por correr bem. Mas no domingo, o azar não deixou que o Leon fosse à pista. “Foi uma frande deceção para a equipa, num fim de semana que até começou bem. No sábado, o carro apresentava-se bom, apenas a necessitar de algumas correções. Já no final da tarde desse dia a chuva colocou-nos muitas dificuldades, com o carro incontrolável naquelas condições. O objetivo foi apenas não bater, mas não fiquei preocupado já que a previsão de domingo era dia de sol”, contou José Lameiro citado pela sua assessoria de imprensa.

Tudo bem no sábado, mas tudo mal no domingo, com a eletrónica que não quis colaborar. “Infelizmente, para nós, o sol não brilhou no domingo, já que aconteceram problemas de eletrónica, que não foi possível serem ultrapassados, impediram-nos de voltar à pista. Queríamos fazer, pelo menos, uma manga para brindar os nossos seguidores e simpatizantes que foram propositadamente a Lousada para nos ver”, lamentou.

Era uma corrida em que José Lameiro podia ter reduzido a desvantagem, fruto do furo do Pedro Matos na final. Mas acabou por perder ainda mais pontos para a a Simpa Racing. “Voltaremos mais fortes”, garantiu o piloto de Aveiro, dando os “parabéns a todos os vencedores deste dia de grandes corridas na Catedral do Ralicross”.

Na próxima jornada, em Castelo Branco, dias 22 e 23 deste mês, seguramente que a vontade de competir será bem maior. A equipa prometer “estar mais forte.”