Quebra de 8,8 % no movimento portuário nacional

1042
Porto de Aveiro.

Entre janeiro e agosto de 2020, os portos do continente movimentaram quase 53,7 milhões de toneladas, um recuo de -8,8% face a igual período de 2019, o que corresponde a uma diminuição de -5,16 milhões de toneladas, informa o mais recente relatório da Autoridade da Mobilidade e dos Transportes.

No entanto, e se isolarmos o mês de agosto, verifica-se um aumento da carga superior em +12% face a agosto de 2019, responsabilidade total do porto de Sines,

O porto de Sines passa a deter uma quota maioritária absoluta de 50,3% do total do movimento de carga movimentada, um acréscimo de +2,3 pontos percentuais à do período homólogo de 2019, embora esteja ainda a -4,1 pp do seu máximo registado em 2016. Leixões permanece no segundo lugar, com uma quota de 21,5%, seguido por Lisboa (11,1%), Setúbal (7,9%), Aveiro (6,1%) e Figueira da Foz (2,5%), sendo que Viana do Castelo, Faro e Portimão representam no seu conjunto 0,6%.

A quota mais elevada do número de escalas no período total dos oito meses é detida pelos portos de Douro e Leixões, com 26,1% do total, seguidos de Sines (com 21,3%), Lisboa (17,8%), Setúbal (16,7%), Aveiro (10,4%), Figueira da Foz (5,1%) e Viana do Castelo (2,1%).

Consultar informação completa.

Publicidade, Serviços & Donativos