PSD / Eleições diretas: Mandatários distritais justificam apoios

599
Luís Montenegro e Jorge Moreira da Silva (imagem site da SIC N)

O PSD tem eleições diretas agendadas para dia 28 de maio. Duas candidaturas a presidente do partido são propostas aos militantes: Luís Montenegro e Jorge Moreira da Silva.

A esse pretexto, publicamos as opiniões dos respetivos mandatários distritais em Aveiro, António Nogueira Leite e António Topa Gomes.

Porque apoio Luís Montenegro

O PSD encontra-se hoje num momento definidor. Está há muito arredado da governação do país e tem hoje menor influência na determinação da agenda política do que teve em quase todos os 48 anos da sua existência. O partido fechou-se sobre si próprio, centrou o seu discurso nas questões financeiras e, ainda que proclamando o contrário, foi-se afastando da sua matriz fundacional.

Por António Nogueira Leite *

O PSD teve, durante décadas, a preocupação de colocar as pessoas no centro da sua ação política, cuidando da defesa dos seus direitos, da explicitação clara dos seus deveres e, sobretudo, da criação das condições para que cada um possa, independentemente da sua posição de partida, encontrar nos recursos públicos a alavanca necessária para atingir a sua plenitude pessoal.
A circunstância de, neste século, o PSD ter chegado ao governo após a falência das soluções governativas do PS, ora pela indefinição pantanosa a que se chegou em 2002, ora pela perda da independência financeira em 2011, levou a que o partido não só tivesse que tomar medidas excecionais que não tomaria em tempos normais, como também acentuou um discurso e a promoção de medidas, necessariamente centradas na correção dos erros de terceiros e por vezes até afastadas do seu programa e vontade de atuação originais.
É neste contexto que o PSD necessita de alguém que reponha o discurso na linha recorrente de um partido reformador e humanista, centrado na resolução dos problemas dos portugueses, com um elevado sentido de justiça interpessoal e inter-geracional e que se abra, sem medos, à sociedade civil e a todos os que se sentem excluídos da luta política, mas sentem ter algo para dar ao Bem Comum. Essa pessoa é, indiscutivelmente, Luis Montenegro.

* Economista, gestor e professor. Mandatário distrital de Luís Montenegro. https://www.facebook.com/luismontenegro2022

O Projeto do Jorge Moreira da Silva

A escolha da liderança é sempre a definição de um futuro. O PSD faz esta escolha num momento em que perdeu umas eleições nacionais, tendo o Partido Socialista conseguido uma maioria absoluta. É importante perceber porque perdemos, mas, mais importante, para um partido de poder, é encontrar a resposta à pergunta: porque não ganhamos?

Por António Topa Gomes *

Em minha opinião, a principal razão residiu na falta de um projeto mobilizador, criador de esperança aos portugueses. O PSD chegou ao poder quando apresentou um projeto de governação claro, alternativo e que não só prometeu como deu um futuro melhor aos portugueses.
O Projeto do Jorge Moreira da Silva é isso mesmo. Um projeto para o partido que é um projeto para Portugal, liderado por alguém com provas de competência na política e na gestão, nas juventudes partidárias e na direção nacional do PSD, em Portugal e no estrangeiro. Alguém que, convictamente, larga uma prestigiante carreira internacional para pensar no futuro do seu partido e do seu país, só pode ter muita confiança no seu projeto.
Para descrever, num parágrafo, o Projeto do JMS, recorro-me do discurso do reitor Universidade de Aveiro, na sua tomada de posse da semana passada, ao eleger a sustentabilidade como um dos três eixos estratégicos da universidade. Palavras do reitor: ”É apropriado afirmar a sustentabilidade, a propósito das novas gerações, porque afirmar a sustentabilidade é afirmar um princípio de justiça intergeracional. A sustentabilidade procura conciliar o bem-estar de uma geração com o bem-estar e o futuro das gerações seguintes.”
Ser mandatário distrital do Jorge Moreira da Silva é, para mim que estou na meia idade, comprometer-me com o futuro dos meus filhos e ter a solidariedade com a geração dos meus pais. E isso é um projeto ganhador. É, para o PSD e para o país, voltar a ter direito ao futuro!

* Engenheiro, deputado na Assembleia da República. Mandatário distrital de Jorge Moreira da Silva. https://www.facebook.com/jorgemoreiradasilva2022/

Mais informações sobre as eleições diretas no PSD em https://www.psd.pt/pt/eleicoes-diretas-40o-congresso

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.