PCP contra prolongamento do lay-off na Transdev / AveiroBus

1491
Transdev.
Dreamweb 728×90 – Video I

A Transdev, grupo a que pertencem as empresas ETAC/AveiroBus e a Auto Viação Aveirense, anunciou às associações sindicais e às comissões de trabalhadores a sua “intenção de prolongar o regime de lay-off por muito mais tempo”, sendo que ainda é desconhecida a data do fim da suspensão dos contratos.

Segundo a célula de transportes do PCP de Aveiro, “esta situação, por si só, já é muito grave pois limita o cálculo do salário dos trabalhadores” com 115 euros a menos, para além de consequências nos “mais diversos subsídios próprios de uma profissão com amplitudes horárias de 14 horas, de horário móvel e irregular.”

Na nota de imprensa, o PCP “repudia este continuado uso de um mecanismo que, na prática, significa que os utentes dos transportes no distrito de Aveiro se veem privados da sua possibilidade deles usufruírem”.

A Transdev é acusada de fazer “malabarismos operacionais para continuar a receber apoios e, simultaneamente, não cumprir com as suas obrigações.”

Segundo o PCP, “o último caso, paradigmático, aconteceu com a supressão de algumas carreiras na linha 13 da AveiroBus em Aveiro, para depois, as voltar a repor alegando um erro”, como explicou o presidente da autarquia.

“É grave já por si só que a Câmara Municipal, na sua obrigação de fiscalização da concessão, não se tenha apercebido desta situação. Não fosse a denúncia do PCP, estariam os utentes ainda privados dessas linha, quanto mais que, por sinal, o director operacional da AVA é o mesmo que a ETAC/AveiroBus”, refere o comunicado.

O PCP insiste, por isso, “que é necessário apurar responsabilidades e usar dos meios previstos no caderno de encargos para responsabilizar a ETAC/AveiroBus e impedir que situações como esta voltem a acontecer”, devendo o mesmo não servir “apenas para aumentar o preço ao quilometro ou reduzir horários ou carreiras.”

A finalizar, é manifestada “solidariedade com os trabalhadores” que, aliados às suas associações sindicais e comissão de trabalhadores, vão estar em frente à sede da ETAC/AveiroBus em Coimbra pelas 10:30 expressarem “descontentamento com a continuação do lay-off e a exigir a reposição imediata de todos os serviços”.

Publicidade, Serviços & Donativos