PAN / Aveiro pede para ser encarado com “seriedade” pelo presidente da Câmara

557
Assembleia Municipal, Aveiro (arquivo).
Dreamweb 728×90 – Video I

Rui Alvarenga, deputado municipal do PAN (Pessoas, Animais, Natureza), insurgiu-se na última reunião da Assembleia Municipal (AM) de Aveiro contra a forma como o presidente da Câmara reagiu a um pedido de esclarecimentos, exigindo que o partido seja “encarado com outra seriedade”.

O eleito mostrou-se desagrado com “a caricatura” feita dos ativistas do partido por Ribau Esteves quando dava resposta a uma questão sobre o destino dado a cães de uma matilha que foram recolhidos na freguesia de São Jacinto.

“Fomos os únicos a fazer propostas, infelizmente rejeitadas; o presidente esteve no debate que organizámos, foram deixadas ideias e sugestões, há pessoas que podem ajudar. Fale com colegas seus que têm trabalho meritório. Em Aveiro, o problema subsiste”, lamentou Rui Alvarenga.

Autarca invoca desfasamento da lei e pede ajuda ao PAN para apanhar animais errantes

O presidente voltou a insistir no desfasamento da lei que veio proibir o abate de animais saudáveis e impor uma série de medidas alternativas.

“Já pedi ajuda ao deputado do PAN na Assembleia da República, que em sede legislativa pode resolver o desequilíbrio entre a legislação, os meios disponíveis e a cultura. Reitero ajuda para melhorar a nossa prestação. Se os militantes do PAN pudessem vir ajudar-nos a apanhar os animais seria útil”, referiu Ribau Esteves.

No caso de São Jacinto, os serviços municipais, com apoio da GNR, alcançaram três animais após “operações de muitas horas de trabalho”.

O edil lembrou a existência de “problemas objetivos” para lidar com animais de companhia errantes perigosos. “As técnicas que podemos usar legalmente são um problema, os recursos limitados, há um desequilíbrio entre a lei e os meios. Temos de apanhar os animais quase à mão, a falta de recursos é um problema”, explicou.

CRO intermunicipal aguarda lançamento de concurso

Entretanto, a Câmara de Aveiro está em processo de recrutamento de um médico veterinário, tendo o concurso merecido a resposta de 14 candidatos.

Até abril, os municípios da Região de Aveiro envolvidos na instalação de um Centro de Recolha Oficial (CRO) de Animais devem acertas as condições de financiamento dos três polos (Aveiro, Ovar e Águeda) para lançar o projeto a concurso.

Publicidade, Serviços & Donativos