Nuno Melo entre o mar e a ria propõe “readequação” dos fundos europeus para limpeza marítima e defesa dos recursos hídricos

1316
Nuno Melo (CDS) na praia da Vagueira, Vagos (Foto MARIA).

O cabeça de lista do CDS ao Parlamento Europeu fez, esta tarde, uma paragem na praia da Vagueira, em Vagos, onde foi alertado para a necessidade da defesa da Ria de Aveiro e proteção da orla costeira.

Além de apoiantes do partido, Nuno Melo tinha à sua espera representantes do Movimento Amigos da Ria de Aveiro (MARIA) que entregaram ‘a carta de princípios’ da futura associação criado em torno da “defesa de um bem comum”.

“Temos agora uma operação de desassoreamento que é claramente ineficaz para as necessidades, mas pode melhorar alguma coisa certamente, queremos sensibilizá-lo para que, na representação dos interesses nacionais, todo este magnífico horizonte aqui à volta possa beneficiar de novos apoios no quadro 20-30”, pediu o porta-voz Paulo Ramalheira.

O eurodeputado do CDS espreitou a praia da Vagueira, que é um dos pontos negros do litoral português devido ao avanço do mar, agora travado pela ação de obras ‘pesadas’ com colocação de pedra e reforço de esporões.

Nuno Melo lembrou que o partido tem “insistido” muito para as consequências das alterações climáticas esperadas para os próximos anos, que se irão sentir especialmente em Portugal. “Para a próxima legislatura, tendo em conta 2030, temos de agir já, para sermos rápidos”, defendeu.

O CDS assinalou, de resto, o primeiro dia da campanha eleitoral, com visitas ao litoral, para dar a conhecer a iniciativa ‘Plástico zero’ em que propõe “a readequação” dos apoios comunitários direcionados para o mar,” no que tem a ver com a limpeza do mar e das praias, que não apenas as artes de pesca como acontece atualmente”.

Tendo Portugal a terceira zona económico exclusiva, “até deveria liderar”, advogou Nuno Melo, considerando que devem ser criados, também, apoios para a preservação dos recursos aquíferos.

Reportagem áudio

Publicidade, Serviços & Donativos