Motoristas de matérias perigosas suspendem operações no parque da Prio

1922
Motoristas em greve no Porto de Aveiro.

Uma greve geral de motoristas iniciada às 0:00 por tempo indeterminado suspendeu o movimento de camiões que fazem transporte de combustíveis a partir da Prio, empresa instalada no Porto de Aveiro.

“Vamos fazer história. Aveiro 100% de adesão, zero carros carregados”, refere um dos profissionais que aderiu à paralisação.

O Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas fala em adesão total, com exceção dos serviços destinados a abastecer hospitais.

A greve serve para reivindicar o reconhecimento da categoria profissional específica, sendo exigida a marcação de uma ronda negocial com o Governo e as empresas.

A Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM) colocou-se à margem do protesto.

Os serviços mínimos decretados pelo Governo foram impugnados pelo Sindicato.

Publicidade, Serviços & Donativos