Manual de sobrevivência para o turismo em 2022

829
Turismo Centro de Portugal.

Já estamos em fevereiro e 2022 está a começar a despontar para o turismo! Começamos com boas notícias logo no início desta semana, com a levantamento da obrigatoriedade de teste negativo para entrar em Portugal, bastando para isso o certificado de vacinação.

Por António Manuel Teixeira

Em 2022 a questão da segurança é fundamental, mas não só de questão de segurança passará a tomada de decisão dos nossos clientes. Estes são, na minha opinião, os aspectos mais importantes se quiser sobreviver este ano, com um negócio de turismo.

Em primeiro lugar a descoberta do nosso próprio país vai continuar a ser a principal tendência para este ano, sendo que os turistas nacionais vão continuar a ser os principais consumidores da oferta nacional. Em 2022 o número de viagens internacionais irá certamente aumentar, no entanto o mercado nacional vai continuar a optar por realizar viagens por Portugal, seja de mota, de carro ou a grande tendência de 2021, autocaravana. A tendência das “escapadinhas” de dois ou três dias deve também continuar. Poderá ser relevante potenciar a sua comunicação e estratégia comercial nos vários fins de semana prolongados.

Se as viagens domésticas vão continuar a ser uma tendência, 2022 vai ser também o ano de recuperação das viagens internacionais. No entanto o ano passado imperava o efeito “last minute” que ainda se sente nas viagens domésticas, mais pequenas, mas que este ano deverá ser substituído pelas viagens internacionais mais planeadas. Em 2022 os turistas vão considerando outros elementos como o processo de entrada no país, como já referido no início desta cronica, e que vem privilegiar o posicionamento de Portugal como destino recetor. Também aqui os agentes de viagens podem desempenhar um papel fundamental no esclarecimento de todas as questões por parte dos clientes.

É espectável que as viagens memoráveis venham a ocupar uma parte considerável do budget dos visitantes. As viagens “bucket list”, ou, as viagens que quero fazer antes de morrer, vão ser uma das principais tendências ao nível da motivação para este ano. Se por um lado, as restrições de viagens que sentimos nestes últimos dois anos, despertaram a vontade de viajar e “realizar sonhos”, por outro lado as poupanças familiares aumentaram fruto do menor consumo, fatores que proporcionam uma maior abertura para a realização das viagens “bucket list”.

Por último neste manual de sobrevivência para 2022, a importância de viajar de uma forma sustentável. Embora seja um tema repetido nos vários artigos de tendências anuais, e claro, também aqui no O Turismo.PT, não há dúvida que viajar de uma forma responsável é a principal tendência deste ano, de formar a garantir que a viagem tenha um impacto reduzido no ambiente, mas positivo nas empresas e nos destinos.

Este vai ser o primeiro ano do “revenge travel”, onde milhares de pessoas vão aproveitar para viajar e para tentar recuperar o tempo perdido e cabe-nos, agentes do turismo, estar cá para dar resposta a este desafio.

* Diretor do site ‘O Turismo’. Artigo publicado originalmente em https://www.oturismo.pt .

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.