Inclusão de jovens com deficiência e/ou incapacidade no mercado de trabalho

796
Foto comciencia.br

O Contrato Emprego-Inserção+ para Pessoas com Deficiência e Incapacidade tem a duração de 12 meses, e propõe a realização de atividades socialmente úteis que satisfaçam necessidades sociais ou coletivas temporárias, no âmbito de projetos promovidos por entidades coletivas públicas ou privadas, sem fins lucrativos.

Por Ana Lúcia Abrantes *

O Agrupamento de Escolas de Albergaria-a-Velha, em parceria com a Câmara Municipal de Albergaria, a Misericórdia de Albergaria, e a Casa da Criança da Associação de Infância Dona Teresa, envidaram esforços para a inclusão de três jovens alunas, nas respetivas entidades onde desenvolveram o Plano Anual de Transição, após terem concluído o seu percurso escolar, 12º Ano, ao abrigo do Decreto-Lei n.º 54/2018, de 6 de julho, artº10º – alínea b) Adaptações Curriculares Significativas e alínea c) Plano Individual de Transição.

Um dos objetivos que o Agrupamento de Escolas de Albergaria-a-Velha tem procurado dinamizar, nomeadamente através do Grupo de Educação Especial, é proporcionar a integração de jovens alunos com deficiência e incapacidade no mercado de trabalho, proporcionando-lhes autonomia, independência e estabilidade emocional, bem como a promoção da igualdade de oportunidades e a preparação para uma adequada vida pós-escolar ou profissional.

Para assegurar a continuidade do Plano Individual de Transição, as entidades de acolhimento atrás mencionadas submeteram candidaturas, que foram aprovadas, aos programas do IEFP:

– Estágios Profissionais e Contrato – Emprego-Inserção+ Profissional, dirigidos a pessoas com deficiência e incapacidade.

O Contrato Emprego-Inserção+ para Pessoas com Deficiência e Incapacidade tem a duração de 12 meses, e propõe a realização de atividades socialmente úteis que satisfaçam necessidades sociais ou coletivas temporárias, no âmbito de projetos promovidos por entidades coletivas públicas ou privadas, sem fins lucrativos.

Os Estágios Profissionais têm como objetivo:

– Complementar e desenvolver as competências dos desempregados, nomeadamente dos jovens, de forma a melhorar o seu perfil de empregabilidade, através de experiência prática em contexto de trabalho;

– Apoiar a transição entre o sistema de qualificações e o mercado de trabalho, nomeadamente, promovendo a inserção na vida ativa dos jovens com níveis adequados de qualificação;

– Promover o conhecimento sobre novas formações e competências junto das empresas e promover a criação de emprego em novas áreas;

– Apoiar a melhoria das qualificações e a reconversão da estrutura produtiva.

O Agrupamento de Escolas de Albergaria-A-Velha congratula-se com a nova fase da vida destas jovens, considerando ser um impacto positivo para as suas futuras carreiras profissionais.

* Professora de Educação Especial do Agrupamento de Escolas de Albergaria-a-Velha, AEAAV.

Publicidade, Serviços & Donativos