Homem reclama dinheiro que colocou em falsos títulos de investimento geridos pelo irmão

797
Tribunal de Aveiro.
Dreamweb 728×90 – Video I

Um homem já condenado, a cinco anos de prisão, com pena suspensa, num processo relacionado com títulos de um falso fundo de investimento, está novamente ‘a contas’ com a justiça.

Desta vez, o arguido tem como testemunha principal da acusação por abuso de confiaça o próprio irmão, que afirma, também, ter sido enganado no ‘esquema’, entregando dinheiro com a promessa de juros.

O serralheiro, já reformado, contou no início do julgamento, que decorre no Tribunal de Aveiro, que transferiu 30 mil euros de poupanças em certificados de aforro para um suposto fundo de investimento de que o familiar, antigo bancário, dizia ser gestor, através de uma empresa de consultadoria com sede em Esmoriz, Ovar, de que era proprietário.

“Eu tenho a quarta classe, percebia era de ferro, ele dizia que era economista, orientou o tal investimento, que era seguro, para eu ficar descansado. Quando dei por por ela, não havia investimento nenhum, limpou-me o dinheiro”, contou o lesado.

O arguido, que está a ser julgado na sua ausência, por motivos de saúde, já tinha recebido do mesmo irmão 40 mil euros, a título de empréstimo, “numa fase má, em que tinha perdido dinheiro por causa, dizia ele, um investimento em Espanha”.

O acusado tem vindo a devolver, mensalmente, em prestações a rondar 200 euros, o dinheiro que pediu emprestado, tendo já pago quase metade.

O irmão diz que o empréstimo “são outras contas entre eles” e não abdica de se reparado por ter sido enganado com falsos investimento. “Quero que me pague esse dinheiro entregue em 2011, ele disse que tinha uma empresa de investimento”, insistiu.

O alegado lesado não se constitui como Assistente no processo, pelo que não poderá ser indemnizado neste processo (nesse caso teria de ser reclamado em juízo cível). O Ministério Público não deduziu perda de vantagens, mas a procuradora que faz parte do tribunal admitiu que o arguido possa ter uma suspensão de pena condicionada a pagamento.

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.