Futebol distrital: Segunda parte fulgurante do Beira-Mar deixou Paivense KO

759
Paivense - Beira-Mar.
Dreamweb 728×90 – Video I

O Beira-Mar impôs a primeira derrota caseira do Paivense (0-4), esta tarde, a contar para a 26ª jornada do campeonato de elite da Associação de Futebol de Aveiro (AFA), com golos apontados na segunda parte.

Ficha e vídeo

Na classificação, os aurinegros continuam a liderar com 13 pontos de vantagem sobre o Bustelo, que saiu vitorioso na receção ao União de Lamas (3-2).

Nos primeiros 45 minutos, apesar do Beira-Mar ter conseguido maior domínio de jogo em busca do golo, o guarda-redes da casa, Nelson, foi chegando para ‘as encomendas’.

O primeiro lance de perigo acabaria por ser dos locais, num cruzamento remate de Sandro que ‘tirou tinta’ à barra.

A saída do regressado Pedro Moreira, algo combalido, após um choque, obrigou o treinador aveirense a fazer a primeira de duas substituições forçadas (mais adiante seria Marcão a ceder o lugar por motivos físicos).

O Beira-Mar poderá ainda queixar-se de um auto golo mal anulado, na sequência de um cruzamento para a pequena área de Artur.

A pressão exercida pelos forasteiros no regresso do descanso teve a eficácia deseja. Ricardo Gomes desfez o nulo. O médio esteve também no cruzamento para Rodrigo que permitiu a defesa incompleta de Nelson, não desperdiçando no ressalto.

O Paivense acusaria a entrada endiabrada da equipa de Cajó e ficou sem Mauro, por vermelho direto.

Vando apontou o terceiro golo, ao desviar com o pé um cruzamento.

Numa fase em que o Paivense procurava com mais intensidade o tento de honra, André Nogueira, assistido por Aparício, pôs o marcador em modo goleada numa vitória inédita do Beira-Mar no confronto com o Paivense.

Declarações transmitidas pela Rádio Terra Nova

“Obviamente o facto do Beira-Mar nunca cá ter ganho, aliado à invencibilidade do Paivense, obrigou-nos a mostrar porque somos melhores e líderes. Fizemos uma exibição competente. Não percebi porque foi anulado o golo da primeira parte, tivemos de enfrentar algumas condicionantes ainda na primeira parte, mas fomos fortes. Cajó – treinador do Beira-Mar.

“O jogo ia-nos exigir o máximo das nossas capacidades, a tentar anular o jogo interior do Beira-Mar. Na primeira parte conseguimos na perfeição, sem deixar o Beira-Mar criar oportunidades. Era um objetivo não perder em casa, mas estamos perante a melhor equipa do campeonato. Pagámos caro a má entrada na segunda parte. Sofremos o segundo em pouco tempo, quando queríamos atacar. Queríamos discutir o jogo, não conseguimos na segunda parte. António Correia – treinador do Paivense.

Resultados e informações https://www.zerozero.pt/edition.php?id_edicao=126251

Publicidade, Serviços & Donativos