Futebol /CdP: Beira-Mar e Águeda não fizeram por merecer mais do que o nulo

1314
Beira-Mar - Recreio de Águeda.
Smartfire 728×90 – 1

Beira-Mar e Recreio de Águeda empataram 0-0 em partida disputada este domingo em Aveiro que fechou a 15ª jornada do Campeonato de Portugal (Série C) de futebol.

Os aveirenses sabiam que em caso de vitória na despedida de 2019 poderiam regressar ao segundo lugar, ainda que à condição. Apesar de tudo conseguiram reduzir a diferença para o Fátima e o líder Praiense, seguindo em terceiro lugar.

Os adeptos de ambos os clubes ficaram sem a prenda mais desejada no derby natalício que só a espaços conheceu momentos de alguma intensidade. Como também foram escassas as oportunidades de marcar (mais do lado do Beira-Mar), mas quase nenhuma situação de grande perigo.

No primeiro jogo depois do treinador Ricardo Sousa assumir que quer chegar aos playoff, a equipa da casa não tardou em ter maior domínio, o que parecia algo consentido. O Águeda foi, ainda assim, quem primeiro causou (ligeiros) calafrios, aos 9m, num remate de Raul, após alívio defensivo, que só parou nas mãos de Miotti.

Depois o Beira-Mar até foi mostrando mais serviço ofensivo, como lhe competia, em busca do golo. Aparício, regressado ao onze, à segunda tentativa (28m), esteve perto do objetivo. Uma desmarcação de Yannick para a grande área, descaído para a esquerda, finalizada com um remate a procurar o poste mais distante, mais em jeito do que força, que o guarda-redes intercetou.

Berna, chamado a lateral esquerdo por ausência de Rodolfo, castigado, teve à sua conta dois bons cruzamentos seguidos para a pequena área, em busca da finalização do ponta de lança Cícero, mas ambos seriam desviados para canto.

O jogo arrastou-se até o intervalo sem outros motivos de interesse.

Beira-Mar demorou a aquecer na segunda parte

A segunda parte teve um início em falso, devido a meio apagão da iluminação, que seria restabelecida em pleno alguns minutos depois, esfriando o ambiente.

O Beira-Mar tardou em aquecer, o que deu coragem ao Águeda para ensaiar investidas ofensivas em dois lances seguidos.

Do banco aurinegro, Fabeta, adjunto a substituir pela segunda vez Ricardo Sousa (castigado), deu ordens para alargar a frente atacante, com as entradas de Cissé e Diogo Tavares.

Aos 72m, João Nogueira, surgiu em boa posição na área aproveitando uma bola atrasada por Fábio, mas o remate saiu muito defeituoso. Um lance que teve o mérito de conseguir espevitar um pouco mais a equipa da casa.

Os ‘Galos’ aproveitavam o maior adiantamento do Beira-Mar, que não facilitava na defesa.

Já com o tempo de jogo a esgotar-se, a equipa local reclamou grande penalidade por suposta carga sobre João Nogueira cometida por um defesa que se atrapalhou quando procurava aliviar o cruzamento de Berna, vindo do lado contrário.

Os aurinegros, que não não ganham há dois jogos, somam 25 pontos (3º lugar). Apesar disso, reduziram a distância para o Fátima, que segue em segundo com 26 pontos (não foi além de um empate 3-3 no reduto do Fontinhas), e para o Praiense, que manteve os mesmos 31 pontos por ter perdido no campo do Torreense (3-2).

Resultados e classificação https://www.zerozero.pt/edition.php?id_edicao=135697

Ficha

Beira-Mar

Miotti
João Nogueira
Edgar
Diego Tavares
Bernardo
Rui Sampaio (c) (Diogo Tavares, 61m)
Yannick Semedo
Fábio
Aparício (Isaac Cissé, 55m)
Dieguinho
Cícero (Artur, 77m)

Suplentes:
Carvalheira
Artur
Diogo Tavares
Isaac Cissé
Boateng
Adson

Treinador: Fabeta

Recreio de Águeda

Mário Évora
Castro
Miguel Campos
Emanuel (cap)
Pedro Tavares
Paulo Moreira
Gouveia
Juninho
Ivan (Camará, 82m)
Raul (Marcelo Dias, 56m)
Gabriel (Neto, 69m)

Suplentes
Rafa
Souffo
Ataíde
Neto
Camará
Mbarga
Marcelo Dias

Treinador: André Ribeiro

Árbitro: Marco Pereira (AF de Aveiro)

Ação disciplinar

Cartões amarelos: Paulo Moreira (35m), Edgar Almeida (90+4).

Publicidade, Serviços & Donativos

Comercio 780