Empreitadas do ecocentro e canil de Aveiro a concurso até ao Verão

1255
Apresentação do CROA, Aveiro.

O ecocentro municipal de Aveiro, em fase adiantada de elaboração de projeto, tem uma estimativa de custo que ronda 350 mil euros, revelou hoje o presidente da edilidade, aditando que o lançamento da empreitada a concurso não irá aguardar pelo desfecho da candidatura a financiamento em preparação.

Ribau Esteves falava, esta manhã, durante a apresentação da estrutura a construir em terrenos do antigo aterro, em Taboeira, onde funcionam os serviços urbanos da autarquia.

Além de espaço para recolha seletiva de resíduos, o ecocentro servirá como espaço de formação e educação ambiental.

“O projeto está a entrar na reta final de execução, a nossa perspetiva é até ao final do julho ficar pronto para lançarmos imediatamente concurso”, referiu o edil na sessão que marcou o encerramento da semana ‘Eco Aventura – ação pelo ambiente”, no âmbito do Dia do Ambiente.

A Câmara aproveitou para fazer um ponto de situação, também, do polo de Aveiro do Centro de Recolha Oficial de Animais (CROA) que ficará localizado em terrenos contíguos ao ecocentro, permitindo “ganhos de logística e segurança”.

O projeto, segundo adiantou Ribau Esteves, está “a poucas semanas de terminar”, acreditando que no próximo mês de julho haverá condições para o lançamento dos concursos no âmbito da Comunidade Intermunicipal Região de Aveiro (CIRA)

Os três polos a construir (Aveiro, Ovar e Águeda, que será o maior) estão orçados, no total, em 2,5 milhões de euros.

O CROA de Aveiro ficará instalado no local onde ainda existem ruínas de uma antiga instalação do que deveria ser um canil mas nunca concluído.

O edifício estará dotado de apoio administrativo, sala de cirurgia a utilizar em caso de necessidade, postos de vacinação, box’s de animais (214 lugares), celas de quarentena, áreas verdes e outros serviços, incluindo para recolha e destino final de animais mortos.

O canil estará preparado ainda para animais de grande porte (equinos ou bovinos).

A Câmara de Aveiro prevê gastar 800 mil euros no polo local do CROA intermunicipal.

“Um espaço de informação e sensibilização dos cidadãos para boas práticas, estará no centro das campanhas de adoção e esterilização, por exemplo”, adiantou Ribau Esteves.

Os custos do CROA serão assumidos por inteiro pelos municípios, atendendo à falta de apoios estatais. “É tudo circo no que diz respeito a animais de companhia, discursos. Ação ou dinheiro ? Muito pouco, acima de nada. 2 milhões de euros é para nos rirmos, para 308 municípios…”, criticou Ribau Esteves, esperando que a obra possa arrancar no primeiro trimestre de 2019. O mesmo prazo está previsto para o ecocentro.

Discurso direto

“Não vamos aguardar pelo canil para ter mais capacidade na Câmara para trabalhar. Vamos ter mais capacidade, estamos à espera do veterinário municipal, decorre a terceira fase de admissão. Esperamos concluir o processo até ao final do verão. Esse sim é um instrumento importantíssimo para termos competências técnicas. A partir de aí ganhamos mais competência. A chegada do canil vai sediar num edifício de qualidade, vamos ter muito respostas para adoção, esterilização, para tudo. Mas não estamos à espera do canil, embora vá permitir dar um pulo qualitativo.
O trabalho em equipa intermunicipal é um ganho adicional” – Ribau Esteves.

Publicidade, Serviços & Donativos