Covid-19: Autarca de Ovar anuncia “quarentena geográfica” / Murtosa fecha mercados / S.J. da Madeira apoia idosos e inválidos

15485
Salvador Malheiro, presidente da Câmara de Ovar.
Smartfire 728×90 – 1

O Governo prepara-se para decretar “o estado de calamidade específico para o município de Ovar,” informou hoje o presidente da edilidade.

Segundo Salvador Malheiro, o número de casos confirmados em Ovar “mais do que duplicou”, estando detetados, ao dia de hoje, 30 pessoas doentes pelo Covid-19.

“Perante tudo isto, em articulação com a Direção Geral de Saúde, o município de Ovar vai entrar em quarentena geográfica. Todo o nosso perímetro vai ficar isolado”, explicou Salvador Malheiro numa nota partilhada pelas redes sociais.

Numa atualização, o presidente da edilidade divulga a determinação da Autoridade de Saúde Regional para o fecho de estabelecimentos comerciais e de serviços não essenciais, assim como a limitação de movimento de pessoas de e para o concelho, por força da existência de “perigo para a saúde pública”, nomeadamente contágio de Covid-19.

Pela região, na Murtosa a autarquia afirma desconhecer qualquer caso positivo. Ainda assim, foi ativado o Plano Municipal de Emergência no âmbito das medidas de contenção do surto e encerrados os serviços de atendimento presencial.

A edilidade determinou, também, a suspensão do funcionamento dos mercados municipais e da feira semanal.

Em S. João da Madeira, a autarquia local lançou um programa municipal de apoio ao domicílio para a compra de bens de primeira necessidade e medicação destinado à população idosa ou a pessoas inválidas e sem retaguarda familiar comprovada (Informação ao minuto Covid-19 na RTP).

Publicidade, Serviços & Donativos