Catrapim distinguido com “Prémio Empreendedorismo Fundação Luso”

626
Catrapim - Festival de Artes para Crianças.
Dreamweb 728×90 – Video I

O Catrapim – Festival de Artes para Crianças foi distinguido, hoje, com o “Prémio Empreendedorismo 2018”, atribuído pela Fundação Luso, pelo 10º ano consecutivo, a “projetos do concelho da Mealhada, com implementação na vila do Luso, potenciadores do desenvolvimento económico da região”.

“É uma honra receber tão importante galardão de uma instituição insuspeita e prestigiada como é a Fundação Luso, ainda para mais sabendo nós que todos os anos há sempre uma série de candidatos de grande valor”, afirmou, no final da cerimónia decorrida no Casino de Luso, o presidente da Fundação Mata do Bussaco (FMB), António Gravato.

Recorde-se que o Catrapim é um festival que a FMB promove, há dois anos consecutivos, na Mata Nacional do Bussaco (Monumento Nacional candidato a Património Mundial da UNESCO), e que junta vários tipos de artes (teatro, magia, showcooking, malabarismo, palhaços, música, marionetas, jogos e muito mais) com a cultura ambiental, de defesa incondicional da floresta, da Natureza.

Este ano, o festival teve um “extra” muito importante: a organização do Catrapim ensinou as crianças a poupar água e a preservar os recursos hídricos.
Tal como havia acontecido em 2017, este ano, durante dois dias, mais de meia centena de artistas profissionais (teatro, música, marionetas, arte circense, etc.) apresentarem espetáculos, durante 4 horas/dia, em dez palcos dispersos por esta floresta pública da freguesia de Luso (Mealhada), que atraíram cerca de 30 mil visitantes (mais 10 mil do que em 2017).

Ao todo, foram apresentados mais de 70 espetáculos, sendo que um deles, de elevadíssima qualidade, esteve a cargo de uma prestigiada escola de arte circense da cidade de São Paulo (Brasil). Em 2017, a FMB deu a oportunidade a 300 crianças de condições sociais desfavorecidas, de Coimbra, de pela primeira vez nas suas vidas vestirem a pele de atores, com o apoio de uma produção artística profissional.

Tal como já havia acontecido em 2017, este ano o acesso a todos os espetáculo voltou a ser gratuito nos dois dias do certame.

A produção de todos os espetáculos esteve a cargo da prestigiada Associação Escolíadas, que tem 28 anos de experiência em eventos desta natureza.
Tal como já havia acontecido em 2017, a edição deste ano foi novamente inaugurada pelo Secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, que não se cansou de elogiar o evento e afirmar que uma iniciativa desta natureza devia ser replicada noutros pontos do país.

O Catrapim é uma ideia original da Fundação Mata do Bussaco que foi submetida, em 2016, a uma candidatura da Fundação Jumbo para a Juventude e que mereceu rasgados elogios do júri que avaliou centenas de outras candidaturas. Por isso, a Fundação Jumbo para a Juventude acabou por premiar o projeto.

Este evento artístico é o único, a nível nacional, que junta as artes com a responsabilidade ambiental, com a sustentabilidade, com uma cultura de defesa e preservação do meio ambiente, do Planeta.

O Catrapim é claramente potenciador do desenvolvimento económico da freguesia de Luso e da região. E está de tal maneira já enraizado na comunidade local e regional que a 3ª edição está já marcada para 29 e 30 de junho de 2019.

Em 2018, recorde-se, o Catrapim contou com os apoios, entre outros, do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF), Câmara Municipal da Mealhada, Águas de Penacova, Escola Profissional Vasconcellos Lebre, Grande Hotel de Luso, Águas do Centro Litoral, associação Escolíadas, companhia de teatro Viv’Arte, Cruz Vermelha Portuguesa-Delegação da Mealhada.

Fundação Mata do Bussaco