Bussaco: Eloquente conjugação de ‘graça’ divina, ‘natureza’ e ‘arte’

573
"Ama o precipício".

Murado a toda a volta, o bosque dos Carmelitas Descalços, hoje Mata Nacional do Bussaco, mantém a inacessibilidade primordial, assente no amor ao precipício.

Afinal, estes 105 hectares estão ainda protegidos pelo modo como aqueles monges enérgicos e pioneiros souberam potenciar as características naturais da serra desde que, em 1628, nela instalaram o seu Deserto ou eremitério.

“Ama o precipício, viagem à Mata Nacional do Buçaco” homenageia e destaca a grandiosidade desta Mata maravilhosa.

Este livro dá acesso a este bosque numa perspectiva etnobotânica, relacionando plantas e pessoas, desde a fundação do eremitério até à actualidade, passando pelo período conturbado da sua profanação no século XIX.

Em destaque, algumas das espécies vegetais mais emblemáticas e a inscrição nesta paisagem de uma eloquente conjugação de ‘graça’ divina, ‘natureza’ e
‘arte’.

Está agendada uma apresentação e divulgação do livro para o dia 9 de julho, pelas 17:30. Às 18:30, decorrerá a plantação de um Cedro do Bussaco.

* Escritora, jornalista de investigação na área cultural, investigadora de etnobotânica e fotógrafa de natureza. Edição da Fundação Francisco Manuel dos Santos.

Artigo relacionado

Mealhada: Caminhada cultural pelo ‘Bussaco ao luar’

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.