BE pede intervenção urgente do Governo no sector do calçado devido a instabilidade laboral

1147
Calçado Evereste.

O Bloco de Esquerda alertou hoje para as dificuldades que estão a afectar empresas ligadas ao fabrico de calçado.

Os deputados Moisés Ferreira e Nelson Peralta, eleitos pelo distrito de Aveiro, enviaram um requerimento ao Governo a dar conta de problemas laborais que devem merecer atenção.

Desta vez, a pretexto da instabilidade vivida numa empresa histórica de São João da Madeira, que, tudo indica devido a problemas de tesouraria, pagou apenas uma parte dos salários de janeiro.

“É essencial uma intervenção do Governo com carácter de urgência no sector do calçado. Para que de uma vez por todas se consiga aclarar a névoa da repentina descapitalização de algumas empresas”, referem os eleitos bloquistas.

Os trabalhadores da empresa de calçado Evereste, uma das mais antigas de São João da Madeira, emitiram um pré-aviso de greve para 27 de fevereiro devido a salários em atraso, que não tinha sucedido em quase oito décadas.

Os cerca de seis dezenas de funcionários receberam 30 por cento do ordenado de janeiro, aumentando os receios quanto ao futuro da atividade.

Com a produção em grande medida destinada a mercados no estrangeiro, a empresa informou esta segunda-feira que irá promover, através do seu advogado, uma reunião na próxima sexta-feira com os trabalhadores.

Publicidade, Serviços & Donativos