Aveiro / Dois anos de mandato: Programa do Bloco é hoje o centro da mobilização popular

455
Bloco de Esquerda, Aveiro.

O Bloco assinala a metade do mandato autárquico notando que aquele que foi tema central da sua campanha – a habitação – é hoje o centro da mobilização social e é também o grande problema a que as políticas autárquicas têm que responder. Responde ainda aos comunicados do PSD e PS em que ambos insistem ter o mesmo programa eleitoral.

Estando a meio do mandato autárquico, o Bloco de Esquerda reafirma a alternativa às políticas do executivo de direita em Aveiro. Na campanha eleitoral o Bloco de Esquerda fez da necessidade de políticas para habitação acessível o centro do seu programa. Em dois anos esse problema foi agravado com as políticas do executivo municipal do PSD e do governo do PS. Hoje a habitação é um tema incontornável na sociedade e existe uma enorme mobilização social em torno de políticas alternativas. O Bloco saúda essa mobilização.

Ao longo destes 2 anos os eleitos e eleitas do Bloco têm honrado o seu compromisso com a população, apresentando várias propostas e tendo-se batido por alternativa na habitação, nos serviços públicos, nos transportes, na resposta social e climática, assim como se associam a diversos movimentos sociais do concelho. Essa continuará a ser a tónica para os próximos dois anos.

O Bloco de Esquerda reage ainda às notas de Ribau Esteves (PSD) e da concelhia do PS sobre os dois anos de mandato. É notável que tanto o PSD como o PS não façam uma única referência à crise da habitação. Estes partidos ignoram o maior problema atual das políticas autárquicas.

O PSD apresenta-se como sendo melhor que a falência financeira deixada pelos mandatos do PS. A realidade é que a marca da atual governação de direita tem sido impostos máximos e serviços públicos minímos. Desde 2013, as receitas de IMI dispararam praticamente para o dobro e não tiveram qualquer correspondência de incremento dos serviços públicos. Durante estes anos, assistimos à entrega dos transportes públicos a operadores privados a preços de saldo e a uma política de venda ao desbarato de património imobiliário municipal, com o apoio do PS, que poderia ser mobilizado para dar resposta à crise habitacional. Aliás, a enorme receita fiscal tem vindo a ser utilizada para fazer requalificação urbana com o explícito propósito de valorizar investimentos imobiliários privados, e assim potenciar a geração de mais-valias urbanísticas.

Por sua vez, o PS não recorda nenhuma ideia da sua campanha nem nenhuma proposta sua neste mandato, querendo assumir como seu o programa da direita aveirense. O PS não só reivindica que a construção de parques de estacionamento subterrâneos é obra e ideia sua como também reivindica que o empreendimento de preços premium “Foz de Prata” – cuja apresentação contou com Ribau Esteves na semana passada – é ideia sua. De facto, nas políticas que fizeram disparar o preço da habitação em Aveiro PSD e PS estiveram juntos no voto e na partilha do mesmo modelo.

O Bloco de Esquerda recusa esta corrida para o fundo e considera que a sociedade não está condenada à competição entre dois partidos com o mesmo programa eleitoral a discutir qual o aplica melhor. O Bloco de Esquerda em Aveiro assume-se como a alternativa de ideias e de propostas para uma sociedade solidária e com respostas para a crise habitacional.

Bloco de Esquerda – Aveiro

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.