Aveiro: Bloco propõe solução pública para o edifício da CGD e preservar a S. Homem Cristo

973
Rua Clube dos Galitos, Aveiro (arquivo).

O Bloco de Esquerda agendou para a próxima sessão da Assembleia Municipal de Aveiro uma moção “Por uma solução pública para o edifício da Caixa Geral de Depósitos em Aveiro”.

Numa altura em que o banco público meteu o edifício à venda por 3,4 milhões de euros e em que a Câmara Municipal de Aveiro procura desativar a Escola Secundária Homem Cristo para aí instalar serviços municipais, o Bloco propõe uma alternativa com o aproveitamento do edifício da CGD para acolhimento de serviços públicos, nomeadamente municipais.

A moção do Bloco de Esquerda propõe “1 – defender que o edifício da Caixa Geral de Depósitos sito na Rua do Clube dos Galitos, Aveiro, não seja vendido”, e, “2 – procurar junto do Governo e do Conselho de Administração da Caixa Geral de Depósitos uma solução pública para o referido edifício, seja para albergar serviços municipais ou outros serviços públicos ou de interesse público”.

O Bloco de Esquerda considera que “o património imobiliário público, especialmente em áreas de grande pressão imobiliária, deve ser preservado e gerido de forma a contrabalançar práticas de especulação imobiliária. No caso concreto, o concelho de Aveiro e em particular o seu centro urbano tem conhecido ao longo dos últimos anos um intenso agravamento dos preços do imobiliário, promovido pelo executivo de direita, que coloca em causa o direito e o acesso à habitação”.

Recorda que “é público que a Câmara Municipal de Aveiro tem interesse em relocalizar os diversos serviços municipais junto aos restantes edifícios municipais, na proximidade da Praça da República. Essa solução permitiria libertar o edifício do Centro de Congressos para a função de eventos e conferências”.

Nota ainda que “nesse contexto, é público que a autarquia tem desenvolvido esforços para a desativação da Escola Secundária Homem Cristo, para aí instalar os referidos serviços municipais. Note-se que esta escola é o edifício mais antigo no país projetado e construído de raiz para albergar um liceu, datado de 1860. Note-se ainda que atualmente este edifício – pese embora as necessárias obras de requalificação – desempenha um serviço público essencial como escola pública. Note-se também que, apesar da promessa de construção de uma nova escola para a substituir, caso receba os serviços municipais, não há garantias dessa construção e muito menos em área com maior serviço de transportes públicos. Assim sendo, devem ser procuradas alternativas de edifícios públicos já desativados, como o caso do referido edifício da Caixa Geral de Depósitos”.

Bloco de Esquerda

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.

Comercio 780