Assembleia Municipal de Aveiro / ‘Declaração de voto’: Evolução da situação pandémica

569
Edifício sede da Assembleia Municipal de Aveiro.
Smartfire 728×90 – 1

“Declaração de voto” – Espaço de opinião semanal das bancadas dos partidos representados na Assembleia Municipal de Aveiro.

  • Comentário aos dados da situação pandémica do país, especialmente do concelho Aveiro, colocado em alerta no final da semana, numa altura em que vários municípios anteciparam medidas restritivas.

“Certamente que não está tudo na mesma. Nem poderia estar! A pandemia teve, nalguns casos, um efeito verdadeiramente devastador (óbitos, internamentos, confinamento, privação de atividades, distanciamento social, dificuldades económicas, desemprego). E tudo tem acontecido a um ritmo oscilante, com melhorias e agravamentos a marcar o calendário das nossas vidas.
Mas neste período é também necessário realçar dois aspetos positivos: o rápido desenvolvimento de vacinas, com a ciência e os cientistas a darem uma resposta rápida e eficaz no desenvolvimento destes fármacos; a capacidade de adaptação do SNS e a resposta absolutamente determinante dada pelos seus profissionais a uma situação nunca antes vista e vivida.
Governar e tomar decisões durante este período não terá sido e não é ainda certamente fácil. A capacidade de antever a consequência de decisões é significativamente distinta da capacidade de, à posteriori, julgar as mesmas. Até porque a estas decisões é necessário acrescentar um facto que normalmente apresenta um elevado grau de imprevisibilidade: o comportamento humano.
Vacinação, testagem e cumprimento das normas de distanciamento social e de higiene (uso da máscara e de álcool gel) são fundamentais. Nunca, como nos dias de hoje, o conceito de liberdade individual teve tanto significado; sobretudo quando compromete a liberdade dos outros.
Dos governantes (nacionais e locais) e autoridades de saúde (nacionais e regionais) esperamos cooperação, serenidade, responsabilidade e coerência. Só em conjunto e focados nos objetivos, conseguiremos ultrapassar mais rapidamente este cataclismo. Tenhamos esperança, mas atuemos de forma a conquistá-la! Ou então, continuemos à procura dos “camiões perdidos”…na esperança vã de os encontrar.” – Francisco Picado (PS)

“Ao aumento do número de casos de COVID-19 nas últimas semanas, não corresponde, felizmente, o aumento do número de mortes e de casos graves, com internamento em enfermaria ou UCI, como já tivemos no passado.
A protecção dada pela vacinação aos grupos de maior risco é, certamente, o factor fundamental para esta diminuição da gravidade da situação, o que, não deixando de motivar preocupações, nos permite olhar para o futuro com esperança na melhoria da situação epidemiológica.
Relativamente aos eventos previstos para as próximas semanas no concelho de Aveiro, certamente que a Câmara Municipal saberá analisar, em cada momento, o grau de risco que os mesmos envolvem, decidindo em função da localização, ao ar livre ou em recinto coberto, e do número de participantes que esses eventos podem envolver, se os mesmos se devem manter ou não. Pudemos ver isso mesmo neste fim de semana, com o cancelamento do Aveiro Craft Beer Fest, em recinto fechado, mas com a manutenção da Botadela, ao ar livre.
Aos aveirenses e àqueles que nos visitam, cumpre manter comportamentos que evitem a propagação da doença de modo a que possamos continuar a viver com a normalidade possível nestas condições.” – Jorge Greno (CDS)

“Perante o aumento do número de casos de infeção de Covid-19 e o crescimento de novas variantes mais infeciosas, a resposta tem que passar por mais testagem, agilizar a vacinação e reforçar as equipas de saúde pública para identificar casos e surtos e para fazer rapidamente rastreios de contatos, isolamentos, etc. Restringir as liberdades individuais e colocar o ónus na responsabilidade individual não é de todo a solução.
A vacinação só não é mais rápida porque os laboratórios continuam a falhar as entregas. No primeiro trimestre, Portugal recebeu menos 2 milhões de doses; no segundo, das 11 milhões de doses previstas recebeu-se menos de 8 milhões.
É cada vez mais insustentável a recusa dos governos, com o de António Costa à cabeça, em tomar medidas sobre as patentes para aumentar a produção de vacinas. A estratégia da UE falhou – é altura de abandonar a submissão aos interesses das farmacêuticas.
A informação e a tecnologia necessárias para vencer a pandemia nunca deveriam ter sido patenteadas nem exploradas como mercadoria. Este conhecimento só existe por causa do forte investimento público, portanto deve ser um bem público e universal. Só assim vamos conseguir responder à emergência sanitária com a celeridade necessária.” – Rita Batista (BE)

“O PCP considera que o governo não preparou devidamente a nova vaga da pandemia em resultado de estar mais preocupado com poupanças num tempo que é de emergência sanitária. É fundamental que se invista no reforço e aceleração do processo de vacinação, contratando mais profissionais de saúde e auxiliares. Contudo, esta medida só por si não é suficiente. É preciso garantir uma maior pedagogia e esclarecimento no sentido para que a população adira em massa ao plano de vacinação sem receios ou dúvidas. É também necessário combater e proteger em situações inaceitáveis em que um trabalhador, para ser vacinado, perde o salário desse dia ou parte dele. Não deixa de ser relevante também as recentes notícias de que os municípios não estão a conseguir contratar trabalhadores suficientes para as escolas, o que denuncia que a transferência de competências do Estado para as autarquias tem-se manifestado como mais um encargo e desresponsabilização do governo em relação aos serviços públicos como a educação e saúde. Este episódio demonstra bem o que poderá vir a acontecer brevemente com a gestão das unidades de saúde local. Além de que falta concretizar as medidas já aprovadas para o orçamento de 2021 no que refere aos apoios socias.
O País não precisa apenas de indicadores para “encerrar” mas sim de medidas concretas (e o respectivo financiamento) que permitam retormar a vida em segurança.” – David Silva (PCP)

Publicidade, Serviços & Donativos

Para conhecer e ativar campanhas em NoticiasdeAveiro.pt, assim como conhecer / requisitar outros serviços e fazer donativos, utilize a nossa plataforma online.