Assalto frustrado a ourivesaria em Aveiro / Dupla entregou-se à polícia após libertar funcionária

4307
Foto de Paulo Fernandes (Facebook).

A Ourivesaria Crisálida, instalada no edifício do centro comercial 2002, na Avenida Lourenço Peixinho, terá sido alvo de tentativa de assalto esta tarde por dois indivíduos desarmados, que mantiveram retida uma pessoa no interior durante algum tempo.

Os homens, ambos cidadãos estrangeiros, segundo um responsável da PSP, presumivelmente de nacionalidade russa. Não falaram em português e não estavam na posse de armas. Pelo menos, não foram encontradas armas de fogo.

A dupla libertou uma mulher,  funcionária do estabelecimento, pouco depois das 17:00, que, alegadamente, esteve sequestrada durante cerca de uma hora e um quarto.

De acordo com a PSP, os indivíduos, ao se aperceberem do forte dispositivo de segurança montado rapidamente na zona envolvente, acederam às abordagens policiais do exterior e decidiram sair da ourivesaria sem oferecer resistência.

Pelas 17:15, entregaram-se aos agentes , tendo sido detidos imediatamente junto da porta, colocados no chão e alvo de revista antes de serem retirados com destino à esquadra local, onde decorrerão as diligências preparatórias para apresentação a interrogatório judicial e aplicação de medidas de coação.

A PSP suspeita do envolvimento, pelo menos, de um terceiro elemento, uma vez que a dupla interveniente no suposto assalto terá mantido contactos permanentes por telemóvel enquanto vasculhava o interior do estabelecimento, possivelmente em busca de artigos de valor que pretenderia roubar.

Alegado assalto seguido em direto pelos proprietários através da vídeo vigilância

A suposta tentativa de roubo abortou por razões ainda não esclarecidas, mas a que não será alheio o alerta dado para o exterior, confirmado pela visualização de imagens de vídeo vigilância, permitindo alertar as autoridades policiais, que cortaram o trânsito na avenida, criando um perímetro de segurança.

Não há vítimas pessoais a lamentar, para lá do visível estado de choque da funcionária e outras pessoas que lhe seriam próximas.

Além da PSP, estiveram empenhados na ocorrência meios dos Bombeiros Novos. A Polícia Judiciária de Aveiro foi chamada ao local e assumiu a investigação.

Em declarações aos jornalistas, o Intidente da PSP, Fernando Lopes, da PSP, considerou que a colaboração dos assaltantes, começando por libertar a funcionária, “talvez” tenha ocorrido “por força da dinâmica” policial montada após o alerta de assalto. Além disso, a porta de segurança, estando fechada e trancada, não facilitaria a fuga.

“Não estavam armados, pelo menos com armas de fogo não”, confirmou o oficial, adiantando que os suspeitos “vasculharam” artigos (pratas e ouro) que se preparavam, possivelmente, para subtrair.

A funcionária disse à PSP estar convencida que os suspeitos já teriam estado no local em momentos anteriores. Os proprietários têm uma segunda ourivesaria também no prédio do antigo cinema 2002.

(em atualização)

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.