As medidas da Simoldes para enfrentar tempos de incerteza

3017
Simoldes, Oliveira de Azeméis.
Smartfire 728×90 – 1

Rui Paulo Rodrigues, vice-presidente do Grupo Simoldes, com sede em Oliveira de Azeméis, deu uma entrevista à revista Intermetal em que aborda o impacto da pandemia na atividade empresarial, destacando as medidas tomadas para enfrentar a perturbação criada no sector automóvel, um dos principais clientes dos fabricantes de moldes e plásticos nacionais.

“Estamos a implementar medidas que passam pela otimização muito significativa de processos, eficiência e produtividade, redução de custos fixos e variáveis, reforço significativo das ações e iniciativas comerciais, congelamento de investimentos, assim como adesão a algumas medidas de apoio à indústria promovidas pelo Estado”, revelou.

Após o período de paragem, a divisão de plásticos “recuperou muito bem, com um aumento rápido e forte da cadência de produção, que se mantem”. Já nos moldes, “por causa do clima de incerteza que os nossos clientes estão a viver, a colocação de novas encomendas tem vindo a sofrer vários adiamentos e a situação está agora bastante mais difícil” embora sem parar a atividade.

Continuar a ler entrevista.

Artigo relacionado

CeNTI e Simoldes criam consola para os carros do futuro

Publicidade, Serviços & Donativos