‘Artes em Itinerância’ leva oferta cultural descentralizada gratuita no concelho da Feira

1622
Rincon Sapiencia.

O sucesso da primeira edição ditou o regresso do projeto ‘Artes em Itinerância’, que se propõe a descentralizar a oferta cultural do concelho de Santa Maria da Feira, informa a edilidade local.

Em 2019, as atividades chegarão a 17 freguesias num leque diverso de disciplinas artísticas.

‘Artes em Itinerância’ regressa a Santa Maria da Feira com oferta cultural descentralizada por 17 freguesias – Argoncilhe, Caldas de S. Jorge, Canedo, Escapães, Fiães, Fornos, Lourosa, Mosteirô, Nogueira da Regedoura, Paços de Brandão, Pigeiros, Rio Meão, Santa Maria da Feira, Santa Maria de Lamas, S. Miguel de Souto, S. Paio de Oleiros e Travanca – numa variedade de disciplinas artísticas que inclui artes de rua, música e cinema ao ar livre, um ciclo de órgão de tubos e, como novidade este ano, os trilhos culturais, nas Caldas de São Jorge e Pigeiros, pontuados por momentos de animação.

Um projeto sazonal que pretende dinamizar os meses veraneios, estabelecendo pontes entre a cultura, o território e as suas gentes. Sair do centro da cidade e levar artistas e espetáculos até junto das populações, trazendo uma nova vida às suas habituais rotinas.

Além de revisitar o património, com pontos obrigatórios de turismo religioso e espaços verdes que potenciam o bem-estar, ‘Artes em Itinerância’ dá ao público uma dinâmica diferente de fruição cultural.

São 22 atividades gratuitas que se estendem durante quatro meses – de julho a outubro – criando a oportunidade de, por exemplo, assistir ao concerto de uma banda reconhecida no meio musical, os ‘daguida’, sair das salas de cinema fechadas para desfrutar da sétima arte ao ar livre, ou partir em viagem com o Teatro Quadrilha que leva o público numa volta ao mundo em 80 dias. O primeiro momento acontece a 6 de julho, às 22h00, com um concerto dos Shared Files, no Coreto de Lourosa.

O programa completo pode ser consultado em www.cm-feira.pt.

Publicidade, Serviços & Donativos