Antigo cobrador da Misericórdia da Mealhada condenado a pena de prisão, suspensa, por desviar mais de 106 mil euros

760
Tribunal de Aveiro.
Dreamweb 728×90 – Video I

Um antigo cobrador da Santa Casa da Misericórdia da Mealhada, septuagenário, foi condenado pelo Tribunal de Aveiro a quatro anos e nove meses de prisão, ficando com a pena suspensa por igual período, pelo desvio de mais de 106 mil euros da instituição.

O ex-funcionário, reformado da GNR, foi absolvido de um dos dois crimes de abuso de confiança de que estava acusado, por razões jurídicas.

O Ministério Público (MP) apontava para um ‘desfalque’ de 130 mil euros, mas no julgamento não se fez prova desse valor total. Grande parte do dinheiro (pelo menos 76.116 euros) diz respeito a rendas cobradas a feirantes do mercado da Póvoa da Mealhada, de que a Misericórdia é proprietária e gestora. Os restantes cerca de 30 mil euros foram subtraídos a utentes do lar da instituição que o arguido ajudava a tratar de compras pessoais e que, para isso, lhe confiavam dinheiro e cartões de multibanco. Também se provou que o antigo funcionário não entregou à Santa Casa uma donativo de 450 euros, que lhe tinha sido entregue por um cidadão.

Entre indemnizações e perda de vantagens a que foi condenado, o arguido terá de devolver a quantia de que se apropriou indevidamente.

O antigo cobrador, que não tem antecedentes criminais, disse no julgamento não se recordar dos factos imputados devido a ter sofrido um AVC.

Artigo relacionado

Antigo funcionário da Misericórdia da Mealhada sem memória de desfalque de 130 mil euros

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.