Allan Guedes Sharif absolvido em processo por burlas a taxistas

1092
Tribunal de Aveiro.
Dreamweb 728×90 – Video I

O Tribunal de Aveiro absolveu seis dos sete arguidos (três homens e quatro mulheres) que foram julgados por crimes de burla, branqueamento de capitais e falsificação informática num pretenso esquema para lesar taxistas de vários pontos do país usando nomes de empresas conhecidas. 

Segundo a juiz presidente, a “falta de provas” fez ‘cair’ a acusação no seu grosso, levando, também, a julgar improcedentes os pedidos de indemnização dos ofendidos e perda de vantagens pedida pelo Ministério Público.

Allan Guedes Sharif, conhecido pelo seu envolvimento em diversos processos judiciais, nomeadamente burlas, corrupção e outros crimes, pelos quais foi condenado e está a cumprir penas de cadeia, era dos um dos cabecilhas.

O acórdão deu como provado apenas o envolvimento de uma arguida, que foi condenada a um ano de prisão, com pena suspensa, por crime de branqueamento de capitais. A mulher encontrava-se em prisão preventiva à ordem do processo, podendo, agora, ser libertada de imediato.

Dois outros arguidos encontram-se detidos a cumprir penas por outros processos.

Artigos relacionados

Allan Guedes Sharif volta a responder por burlas no Tribunal de Aveiro

Allan Sharif condenado em Aveiro a 4 anos de prisão efetiva por burlas a funerárias

Allan Sharif condenado a 17 anos de prisão

Allan Sharif fugiu à prisão nos EUA e soma condenações em Portugal

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.