Águeda: Projeto intermunicipal quer mudar hábitos e mentalidades no desporto

608
Imagem divulgada pela CM de Águeda.

“Sport is Genderless” defende a igualdade de oportunidades para a prática desportiva, envolvendo escolas, clubes e estruturas associativas.

“Este projeto trabalha junto das nossas crianças para que ganhem hábitos desportivos, independente da idade, género ou condição, e que depois possam interligar-se com os clubes e associações do concelho”, disse Edson Santos, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Águeda, na apresentação do projeto SIG – Sport is Genderless (“O Desporto não tem género”), que resulta de uma parceria com o Município de Lousada e que visa desenvolver um programa desportivo de Igualdade de Género para implementar nas escolas.

O projeto, que foi apresentado na Escola Básica Fernando Caldeira, no Dia Europeu do Desporto na Escola, contou ainda com a presença de Marlene Gaio, Vereadora da Educação da Câmara de Águeda, António Augusto Silva, Vereador do Desporto da Câmara da Lousada, e do diretor do Agrupamento de Escolas de Águeda, Paulo Pimentel. Vai ser dinamizado durante este ano letivo e inclui um curso de formação para treinadores e atividades de sensibilização, assim como workshops para pais.

No total, entre os dois municípios, vai envolver 40 estabelecimentos de ensino e mais de 3.000 crianças. Em Águeda, o projeto vai ser implementado em todo o parque escolar do concelho (17 escolas dos Agrupamentos de Escolas de Águeda, Águeda Sul e Valongo do Vouga), envolvendo cerca de 1.500 alunos e ainda 11 clubes/associações e 7 parceiros AEC’s.

No final, acredita Edson Santos, “vamos ter valores e resultados extraordinários: termos as crianças a olharem uns para os outros de forma igual”, nomeadamente do ponto de vista desportivo, porque, defende, “no desporto não há género”.

Este é “um projeto grande não só na mensagem que quer transmitir como no que quer fazer” e procura “mudar atitudes, comportamentos e crenças que reforçam as desigualdades entre mulheres e homens” no contexto desportivo.

Edson Santos frisa que o Município de Águeda promove, na ação estratégica desportiva municipal, a igualdade e a inclusão, pelo que este projeto alinha-se com a política e compromisso de Águeda de criar um contexto de Desporto para todos. Porque, conclui, “o que queremos é que toda a gente pratique desporto, a bem da saúde”.

O “Sport is Genderless” foi desenvolvido através de uma parceria estratégica entre os Municípios de Águeda e de Lousada (dois concelhos que integram a rede nacional Municípios Amigos do Desporto), que “há muito se admiram mutuamente por todo o trabalho que desenvolvem nesta área”, disse António Augusto Silva, Vereador do Desporto da Câmara da Lousada, que salientou a forma proativa e de grande companheirismo com que os dois municípios têm trabalhado neste processo.

Este projeto “é extremamente útil, importante e necessário”, que surge da identificação de algumas fragilidades, nomeadamente na menor adesão do género feminino às atividades físicas e na desigualdade de oportunidades desportivas no feminino nas associações e coletividades. Para o autarca, este projeto pretende inverter este cenário, “introduz alguma justiça e estimula as nossas crianças, em particular as raparigas, a praticarem desporto”.

Marlene Gaio, Vereadora da Educação da Câmara de Águeda, sublinhou que este programa, que vai ser desenvolvido nas escolas do concelho, integra a reformulação das AEC’s (Atividades de Enriquecimento Curricular) que o Município está a implementar e que passa pela aplicação de uma “visão global em três eixos distintos: o desporto (como o exemplo de hoje); a saúde mental e as emoções; e a cultura”. Uma aposta que incide “numa perspetiva de aproximar as associações do concelho às nossas crianças”.

Projeto “Sport is Genderless”

O projeto “Sport is Genderless”, promovido por estes dois municípios, comporta um investimento de 152 mil euros e conta com financiamento comunitário de cerca de 137 mil euros.

Vai ser desenvolvido, durante este ano letivo, em cinco eixos: aulas de atividade física (desenvolvidas nas escolas para crianças entre os 3 e os 11 anos, com exercícios para trabalhar as capacidades condicionais e coordenativas, bem como o treino específico de modalidades); treino desportivo na escola (uma aula por semana, em parceria com clubes e associações locais, para dar a conhecer as diferentes modalidades); dia desportivo (uma atividade mensal em que serão promovidos um ou dois desportos diferentes); formação desportiva online (10 sessões para profissionais, como professores, técnicos e treinadores); e workshop para pais (10 sessões e integrar os pais nas atividades desportivas dos filhos).

Os parceiros irão desenvolver um caso de estudo com um grupo constituído por participantes de diferentes grupos-alvo (crianças, pais e profissionais) para compreender a evolução das capacidades motoras das crianças (raparigas e rapazes) e analisar as perceções sobre os estereótipos de género no desporto. No final, será produzido um e-book para divulgar os resultados do projeto e as melhores práticas desenvolvidas, durante a sua implementação.

Câmara de Águeda

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.