Águeda: Autarquia coloca condições para aceitar competências do Ministério da Saúde

757
Câmara de Águeda, Paços de Concelho.
Dreamweb 728×90 – Video I

O presidente da Câmara de Águeda fez saber que “não aceita” a retirada da Unidade de Saúde (US) de Belazaima do Chão.

Em reunião de executivo camarário, Jorge Almeida deu conta que “condicionou, junto do Ministério da Saúde, a aceitação da descentralização de competências na Saúde à reintegração da US de Belazaima do Chão no quadro das unidades em funcionamento no concelho.”

O tema foi abordado a propósito da abertura da Unidade de Saúde Familiar Souto Rio, que é uma evolução da UCSP Águeda II de que fazia parte a US de Belazaima do Chão.

“O edil informou ainda que foi contactado pelo Gabinete do Ministério da Saúde para que o município viesse a assinar o auto de descentralização de competências na área da Saúde. Em resposta, o presidente da Câmara de Águeda foi peremptório e afirmou que não assina enquanto o auto (onde constam as unidades de saúde do concelho) não contemplar a US de Belazaima do Chão e que foi retirada pelos serviços do Ministério da Saúde”, refere um comunicado.

“Não assinarei qualquer tipo de documento nestas condições”, disse Jorge Almeida, condicionando, assim, a aceitação da descentralização de competências à reabertura da US de Belazaima do Chão.

O município de Águeda lembra que “tem tomado a dianteira na qualificação as instalações de saúde do concelho, com a requalificação, ampliação e construção de unidades de saúde, um investimento por todo o território municipal para que as populações tenham acesso “a instalações modernas, confortáveis e dignas, para profissionais e utentes”.

Publicidade, serviços e donativos

» Está a ler um artigo sem acesso pago. Faça um donativo para ajudar a manter o NotíciasdeAveiro.pt de acesso online gratuito;

» Pode ativar rapidamente campanhas promocionais, assim como requisitar outros serviços.

Consultar informação para transferência bancária e aceder a plataforma online para incluir publicidade online.